Os besouros de Cadão
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Os besouros de Cadão

Bia Reis

12 de agosto de 2012 | 09h36

Neste dia dos pais, quero falar do Meu Filho, Meu Besouro, escrito pelo jornalista, músico, escritor e ilustrador Cadão Volpato. Pai de quatro filhos com idades entre 2 e 16 anos, Cadão fez com esse livro, lançado em 2011, sua estreia na literatura infantil. É um livro de poemas para ler para os filhos e, por isso, é tão gostoso.

O título – uma brincadeira com o clássico Meu Filho, Meu Tesouro, um manual para os pais, criado pelo médico Benjamin Spook, em 1946 – nasceu primeiro, conta Cadão. “Sempre faço trocadilhos e achava engraçada essa brincadeira”, diz.

Depois vieram os desenhos. O escritor,  que tocou durante anos com a banda Fellini, era quem fazia as capas dos discos, mas nunca tinha pensado em ilustrar livros. Por fim, nasceram os poemas, inspirados na atmosfera de unicórnios, besouros e cachorros astronautas.

Nos 14 poemas, o escritor fala de responsabilidade, companheirismo, leitura e música, sempre com doçura. Um dos meus preferidos é Ler Até Debaixo D’Água, que coloco abaixo:

Diz a sabedoria dos polvos
Que é bom ler até debaixo d’água
Não precisa ser livro
Pode ser uma bula de remédio
Um jornal gratuito, a página de esportes
E até a sua sorte

Cadão define o livro como uma transmissão de experiências. “São memórias da minha infância. É para o adulto ler para as crianças.” Eu vou ler para as minhas, e vocês?

A editora Cosac Naify animou alguns dos poemas, com leitura do Cadão. Clique aqui para ler.

Serviço
Meu Filho, Meu Besouro
Escritor e ilustrador:  Cadão Volpato
Editora: Cosac Naify
Preço: R$ 35

Tendências: