Obra de Lobato ganha ilustrações ‘cinematográficas’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Obra de Lobato ganha ilustrações ‘cinematográficas’

Guazzelli leva para o Sítio do Pica-Pau Amarelo seu olhar do século 21 e convida leitores – crianças e adultos – a (re) descobrirem os livros do mais importante escritor brasileiro de livros para a infância

Bia Reis

22 de junho de 2016 | 12h00

lobato

Quando criança, Eloar Guazzelli Filho foi um devorador de livros de Monteiro Lobato. Daquela época, guarda a clássica coleção de capa verde, publicada pela Editora Abril, que recheou a estante de uma geração de leitores. Até pouco tempo atrás, o premiado ilustrador e quadrinista brasileiro sequer imaginaria que entraria para o hall de artistas que ilustraram a obra daquele que é considerado o mais importante escritor brasileiro de livros para crianças.

“Ilustrar Lobato tem um peso e uma alegria enormes. Na minha infância, ele foi onipresente. Minha mãe, falecida há três anos, me viu fazer trabalhos e receber prêmios de destaque. Mas, para ela, nada se compararia a este fato. Por isso, este projeto tem uma arrancada emocional”, conta.

As ilustrações de Guazzelli estão na nova coleção de Lobato recém-lançada pela Editora Globinho, que detém os direitos de publicação do escritor. Das oito obras que serão reeditadas, três já chegaram ao mercado: Reinações de Narizinho, Caçadas de Pedrinho e O Saci. Todas elas trazem na íntegra do texto do escritor, não versões.

A ilustração tem de potencializar a capacidade do leitor de viajar na história.”

Para fazer o projeto, Guazzelli voltou a se aproximar da obra de Lobato – e agora espera que os leitores jovens e adultos, não apenas as crianças, façam o mesmo. “Reler Lobato adulto foi o maior prêmio para mim neste trabalho. São livros feitos do ponto de vista da infância, que são focados na infância, mas atingem pessoas de todas as idades, porque ele (Lobato) é genial.”

saciweb1

O Saci/Guazzelli

 

Guazzelli destaca que o fato de o escritor ser criticado por circunstâncias históricas e por sua visão de mundo, comum à sociedade da época, não pode, de maneira alguma, reduzir seu valor e sua importância como escritor, editor de livros e fundador do mercado editorial como conhecemos hoje. Por causa das acusações de racismo, há educadores brasileiros que sustentam que a obra de Lobato não entre nas salas de aula. Em 2010, o Conselho Nacional de Educação (CNE) chegou a defender que os livros não fossem distribuídos para as bibliotecas públicas. “Todos nós somos contraditórios”, defende o ilustrador. “Em um outro país, em um outro contexto histórico, Lobato seria homenageado à altura, com dimensão crítica.”

Aceito o desafio que apresentar para as novas gerações os clássicos personagens que habitam o imaginário brasileiro, Guazzelli trouxe para o Sítio do Pica-Pau Amarelo e seus moradores o século 21 e seu olhar cinematográfico. “O que me proponho é, com base no profundo respeito que tenho pelos artistas que já ilustraram a obra de Lobato, superá-los – não na qualidade, mas no tempo. Trabalhei a linguagem do cinema, que está muito presente no meu olhar. Uma nova coleção só faz sentido se trouxer uma visão atual.”

cacadasweb1

Caçadas de Pedrinho/Guazzelli

 

Para introduzir o primeiro capítulo de Caçadas de Pedrinho, por exemplo, Guazzelli criou cinco páginas duplas que ensaiam a atmosfera do interior da floresta. A sequência, sombria, tem seu desfecho nos olhos da onça. “Alguns ilustradores já haviam esboçado elementos cinematográficos, mas ainda não tinha condições de desenvolver essa relação. Coloquei esta nova linguagem como fundamental.”

Neste trabalho, Guazzelli usou nanquim para traçar os desenhos e aguada para criar sombras e volumes, com finalização no computador. O grande investimento, conta, foi a pesquisa para criar as texturas que compõem as ilustrações. “Fiz uma captação direta da natureza. Não tem árvore ou cena da natureza que não tenha sido captada do mundo real. É tudo da minha casa de Florianópolis ou da redondeza”, explica. “O Sítio do Pica-Pau Amarelo é um elogio à natureza. Não poderia ser diferente.”

Três escritores assinam a apresentação dos livros: Ziraldo, Ruth Rocha e Flavia Lins e Silva. Segundo Camila Werner, uma das editoras da Globinho envolvidas no projeto, a ideia foi escolher nomes que as crianças conhecem para criar uma referência e aproximá-las da obra de Lobato. Num segundo momento, conta, outros livros do escritor passarão pelo processo de atualização das ilustrações e do projeto gráfico.

guazzelli

Foto: Edith Janete Schäfer/Facebook/Reprodução

 

Guazzelli já esteve outras vezes nesta Estante de Letrinhas, com A Divina Comédia e Futebolíada, os dois em parceria com José Santos, entre outros.

Estante de Letrinhas no Facebook: Curta!
E também no Twitter: Siga!

Serviço
Reinações de Narizinho, Caçadas de Pedrinho e O Saci
Escritor: Monteiro Lobato
Ilustrador: Guazzelli
Editora: Globinho
Preço médio: De R$ 48 a R$ 64, cada um