O elefante que mia
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O elefante que mia

Bia Reis

11 de dezembro de 2012 | 22h32

O que diferencia um gato de um elefante? A resposta parece simples, mas não é exatamente o que pensa o escritor e ilustrador francês Gilles Bachelet, autor de Meu Gato Mais Tonto do Mundo, da Editora Estação Liberdade.

Nesta história, Bachelet cuida de um elefante como se ele fosse um gato. Coloca o bichano em uma cesta com brinquedos, o deixa ficar sobre a televisão, põe ração na tigela. Enfim, curte o animal como se ele fosse de estimação. Seu maior desafio é descobrir, afinal, qual é a raça de seu “gato”.

As ilustrações são o ponto alto do livro. Nas inúmera cenas, Bachelet desenha elefantes com trejeitos de gato. Reparem no trecho em que ele imagina como seria seu elefante com pelos diferentes.

Em 2004, quando foi publicado na França, o livro ganhou o Prêmio Baobab de L’Album du Salon du Livre et de la Presse Jeunesse de Montreuil e o Prêmio du Salon Jeunesse de Saint-Étienne.

Meu Gato Mais Tonto do Mundo marca a volta da literatura infantil na Editora Estação Liberdade, após dez anos de interrupção.

Serviço
Meu Gato Mais Tonto do Mundo
Escritor e ilustrador: Gilles Bachelet
Tradução: Bernardo Bojadsen
Editora: Editora Estação Liberdade
Preço: R$ 35

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.