‘Nobel’ da literatura infantil divulga lista de finalistas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Nobel’ da literatura infantil divulga lista de finalistas

As brasileiras Marina Colasanti e Ciça Fittipaldi ficaram de fora este ano do Prêmio Hans Christian Andersen, que será divulgado na feira do livro de Bolonha

Bia Reis

21 de janeiro de 2020 | 16h38

Prêmio é entregue na feira do livro infantil de Bolonha. Crédito: Divulgação

O International Board on Books for Young People (Ibby) divulgou nesta segunda-feira, 20, a lista dos autores que disputarão neste ano o Prêmio Hans Christian Andersen – espécie de Nobel da literatura infantil e juvenil. Estão na final os escritores María Cristina Ramos (Argentina), Bart Moeyaert (Bélgica), Marie-Aude Murail (França), Farhad Hassanzadeh (Irã), Peter Svetina (Eslovênia) e Jacqueline Woodson (Estados Unidos) e os ilustradores Isabelle Arsenault (Canadá), Seizo Tashima (Japão), Sylvia Weve (Holanda), Iwona Chmielewska (Polônia), Elena Odriozola (Espanha) e Albertine (Suíça). A escritora Marina Colasanti e ilustradora Ciça Fittipaldi, concorrentes brasileiras ao prêmio, não foram selecionadas.

Em seu parecer, o júri destacou as qualidades estéticas e literárias, a capacidade de fisgar as crianças e aumentar a sua curiosidade e também a imaginação criativa dos autores finalistas.

Esta foi a terceira vez que Marina e Ciça foram indicadas pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) ao Ibby, responsável pela premiação. Para saber mais sobre as autoras, clique aqui.

Além de fazer a indicação, a FNLIJ também prepara o dossiê das candidaturas, que é enviado aos membros do júri, ao IBBY central e à presidência da entidade para avaliação. Neste material digital, elaborado em conjunto com os autores indicados, há os cinco principais livros da carreira do escritor ou ilustrador, biografia, prêmios conquistados, teses feitas com base no trabalho. A FNLIJ também envia três exemplares físicos de cada obra, que são analisados pelos jurados se os indicados forem finalistas da premiação.

O Brasil tem três Hans Christian Andersen: duas vezes na categoria texto, com Lygia Bojunga, em 1982, e Ana Maria Machado, em 2000, e uma vez na categoria ilustração, com Roger Mello, em 2014. Com Roger, o prêmio na categoria ilustração saiu pela primeira vez do hemisfério norte.

O Prêmio Hans Christian Andersen é entregue a cada dois anos na Feira do Livro de Bolonha, na Itália, que neste ano ocorrerá entre 30 de março e 4 de abril.

Tendências: