Manuela, a devoradora de livros
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Manuela, a devoradora de livros

Bia Reis

29 de janeiro de 2014 | 18h45

A expressão “devorador de livros” nunca vez tanto sentido para mim como quando conheci As Mil e Uma Histórias de Manuela, do escritor Marcelo Maluf e do ilustrador Weberson Santiago.

Maluf conta a história de Manuela, uma garota que devorava livros – de verdade. Sensível, sentia o gosto dos diferentes gêneros. Preferia os de fantasia e suspense, por achá-los mais azedos do que os românticos, que, para ela, pareciam doce de batata doce. Aos 7 anos, toda a biblioteca do avó havia passado pela sua barriga. E olha que ele já havia tentado trocar livros por chocolates!

Depois da biblioteca do avô, ela passou a devorar a da escola. E explicou certa vez para a professora, porque, em vez de ler, comia as obras: “É que os livros têm sabores tão diferentes que eu não consigo parar só na leitura. (…) Quando vejo, já estou comendo!”.

Um dia, um pedaço de papel aparece nas mãos da menina, grudado, feito pelo encravado. E novos papéis passam a brotar pelo corpo, e ela vira outra coisa, ganha uma nova forma. De repente, duas capas nascem em seu corpo. A menina que devorava livros havia virado um.

Fantástica, a história estimula a imaginação do leitor. O que aconteceria se eu, de fato, devorasse livros? O desfecho de Maluf é delicioso. Comer livros alimenta não só o estômago de Manuela, mas a sua alma e a sua mente também.

Serviço
As Mil e Uma Histórias de Manuela
Escritor: Marcelo Maluf
Ilustrador: Weberson Santiago
Editora: Autêntica
Preço: R$ 29

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.