Lucas Carvalho, de 23 anos, vence 12ª edição do Prêmio Barco a Vapor
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lucas Carvalho, de 23 anos, vence 12ª edição do Prêmio Barco a Vapor

'Deslumbres e Assombros de Uma Jornada Fabulosa' concorreu com mais de 1,5 mil originais vindos de todo o Brasil; o escritor terá seu texto publicado pela Editora SM e receberá R$ 40 mil

Bia Reis

27 de setembro de 2016 | 14h44

lucas-barco-a-vapor

Crédito: Divulgação

O escritor carioca Lucas Carvalho, de 23 anos, venceu na noite desta segunda-feira, 26, a 12.ª edição do Prêmio Barco a Vapor, promovido pela Fundação SM, com o texto Deslumbres e Assombros de Uma Jornada Fabulosa. O autor receberá R$ 40 mil e terá o livro publicado pela Editora SM.

Deslumbres e Assombros de Uma Jornada Fabulosa foi escrito com estrutura de conto de fadas e narra uma viagem feita por uma menina. O júri considerou o livro “original ao se valer de um narrador ultra consciente que discute os caminhos da própria história e convoca de forma bem-humorada a participação do leitor, além de retomar a tradição das narrativas de aventura”.

“O prêmio foi uma surpresa. Era um exercício de escrita que fiz aos 19 anos e deixei guardado. Um amigo me falou da premiação e decidi enviá-lo”, conta Lucas, que concorreu com mais de 1,5 mil originais de todas as partes do Brasil.

Estante de Letrinhas no Facebook: Curta!
E também no Twitter: Siga!

O escritor já tem dois livros publicados, para o público juvenil e adulto: Abaixo das Nuvens, de ficção científica, e O Espetáculo de Grimnlaud, de fantasia. Deslumbres e Assombros é sua primeira incursão pela literatura infantil.

Lucas começou a escrever aos 15 anos e hoje cursa Letras na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj). Trabalha em uma empresa da família de manutenção de janelas. Com a premiação, ele espera ter mais facilidade para contatar editoras e publicar outros livros que já escreveu.

barco-a-vapor

Crédito: Bia Reis

Barco a Vapor. O anúncio do vencedor da 12.ª edição do Prêmio Barco a Vapor foi feito nesta segunda-feira, em cerimônia realizada na biblioteca do Parque Villa-Lobos, em São Paulo. No evento, que celebrou os povos indígenas e sua importância para a literatura e cultura brasileiras, a atriz Lucélia Santos e a cantora Beatriz Azevedo interpretaram textos e músicas da cultura indígena brasileira. Na ocasião também ocorreu o lançamento do livro O Vento de Oalab, de João Luiz Guimarães, com ilustrações de Bruno Nunes, vencedor da edição anterior do Barco a Vapor.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.