Livros do Leia Para Uma Criança acabam em 2 dias; veja como acessar obras digitais
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Livros do Leia Para Uma Criança acabam em 2 dias; veja como acessar obras digitais

Neste ano, campanha do Itaú Unibanco e Itaú Social disponibilizou 3,6 milhões de exemplares dos livros 'Leo e a Baleia' e 'O Tupi Que Você Fala'

Bia Reis

09 de outubro de 2019 | 20h10

Títulos distribuídos este ano pelo Leia Para Uma Criança. Crédito: Divulgação

Os 3,6 milhões de livros da 9.ª edição da campanha Leia Para Uma Criança, promovida pelo Itaú Unibanco e Itaú Social, acabaram em apenas dois dias. Quem fez o pedido pela internet até esta quarta-feira, 9, receberá os livros Leo e a Baleia, de Benji Davies, com tradução de Marília Garcia (Editora Paz & Terra), e O Tupi Que Você Fala, de Claudio Fragata e Mauricio Negro (Globo Livros), em breve. Quem não teve a chance de fazer (e também quem quer conhecer outras obras) pode acessar 13 títulos online – mais abaixo você descobre como.

O Leia Para Uma Criança seleciona a cada edição dois títulos, um nacional e outro estrangeiro, variando o tipo de texto – prosa e poesia – e de ilustração. A escolha das obras é sempre muito bem feita e o enfoque, acertadíssimo. O Leia propõe que os pais e cuidadores leiam para a criança: estejam juntos e façam da leitura um momento de afeto e troca.

Neste ano, a campanha disponibilizou 3,6 milhões de exemplares dos livros Leo e a Baleia e O Tupi Que Você Fala, ou 1,8 milhão de coleções (kits com as duas obras). Desse total, 2,4 milhões de exemplares ficaram acessíveis para o cadastro no site e 1,2 milhão serão entregues para crianças matriculadas na rede pública de municípios considerados de alta e altíssima vulnerabilidade, em especial no Norte e Nordeste do País, para municípios que fazem parte do programa Melhoria da Educação e para leitores que precisam de edição em braile e letra expandida.

No ano passado, o número de livros era o mesmo, mas a divisão um pouco diferente: 3,2 milhões para o cadastro no site e 400 mil para as crianças matriculadas na rede pública nos municípios mais vulneráveis do País. Em 2018, os livros esgotaram em nove dias. A mudança na divisão (cadastro no site e crianças em situação de alta vulnerabilidade) ocorreu para beneficiar quem têm menos acesso ao livro e à literatura de qualidade.

ESTANTE DE LETRINHAS
No Instagram @blogestantedeletrinhas
No Facebook @blogestantedeletrinhas
Contato: estante.letrinhas@gmail.com

Livros digitais

Quem não conseguiu desta vez os livros do Leia ou quer conhecer outros títulos pode acessar 13 obras no site euleioparaumacrianca.com.br. Tem opções muito legais, como O Sétimo Gato, escrito por Luís Fernando Veríssimo e ilustrado por Willian Santiago – entrevistei o Veríssimo em 2016, na época do lançamento -, e Malala – A Menina Que Queria Ir Para a Escola, uma adaptação do livro que tem o mesmo nome escrito por Adriana Carranca e ilustrado por Bruna Assis. Os livros têm música, sons e promovem algum tipo de interação com o leitor.

A experiência de ler um livro físico e um digital, claro, é diferente, mas é interessante conhecer. Vale lembrar a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), adotada também pelas sociedades de pediatria: até os 2 anos, as crianças devem ser mantidas longe das telas (celular, tablet, computador e televisão).

Autores selecionados

Claudio Fragata e Mauricio Negro, os autores brasileiros que tiveram o livro O Tupi Que Você Fala selecionado para o Leia são conhecidos por quem frequenta esta Estante de Letrinhas. :o)

Se você quiser conhecer mais sobre o Claudio, espie a lindeza do João, Joãozinho, Joãozito, o Menino Encantado (Editora Galera Junior), em parceria com a ilustradora Simone Matias. Nele, os autores misturam realidade e fantasia em uma história sobre João Guimarães Rosa. Do Mauricio, tenho um post recente sobre Nós – Uma Antologia de Literatura Indígena (Companhia das Letrinhas), em que o autor – que escreve e ilustra – dá voz a autores indígenas.

ESTANTE DE LETRINHAS
No Instagram @blogestantedeletrinhas
No Facebook @blogestantedeletrinhas
Contato: estante.letrinhas@gmail.com

Tendências: