História de Graciliano Ramos ganha ilustrações de Jean-Claude Ramos Alphen
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

História de Graciliano Ramos ganha ilustrações de Jean-Claude Ramos Alphen

Publicado pela 1ª vez em 1937, 'A Terra dos Meninos Pelados' aborda diferença, tolerância e respeito - e nunca foi tão atual

Bia Reis

22 de outubro de 2014 | 08h12

Lançado em 1937, A Terra dos Meninos Pelados, de Graciliano Ramos (1892-1953), nunca foi tão atual. Nele, o escritor alagoano conta a história de Raimundo, um menino que tinha o olho direito preto, o esquerdo azul e a cabeça pelada – por isso era chamado de Pelado.

Raimundo ouvia todo tipo de zombaria dos garotos. Fechava um olho, fechava o outro e se entristecia. Sentindo-se só, passou a falar consigo mesmo. E pensaram que ele tinha endoidecido. Raimundo, então, se transporta para Tatipirun, onde não existe cabelo e as pessoas, como ele, têm um olho de cada cor.

O livro mostra a relação da criança com o mundo e como é a vida quando nos sentimos desajustados em relação ao que nos cerca. A história aborda diferença, tolerância e respeito. É ou não atualíssimo?

A Terra dos Meninos Pelados foi relançado recentemente pelo selo Galera, da Editora Record, em uma edição caprichosa. As ilustrações, antigamente em preto e branco, foram substituídas por desenhos do escritor e ilustrador Jean-Claude Ramos Alphen, sobrinho-neto de Graciliano.

Na leitura de seu Raimundo, Alphen lançou mão de cores incríveis, quase irreais. Alphen já esteve nesta Estante de Letrinhas com A Bruxinha e o Dragão e Macacada.

Aqui, vale um destaque. É muito raro encontramos livros juvenis ricamente ilustrados. Os leitores mais crescidos e autônomos gostam sim de ilustrações, tanto quanto os pequenos, mas infelizmente costumam ser privados deste prazer.

Serviço
A Terra dos Meninos Pelados
Escritor: Graciliano Ramos
Ilustrador: Jean-Claude Ramos Alphen
Editora: Galera, da Editora Record
Preço: R$ 35

** Gostou? Compartilhe! Siga o blog Estante de Letrinhas no Facebook

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: