Hans Christian Andersen e o Dia Internacional do Livro Infantil
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Hans Christian Andersen e o Dia Internacional do Livro Infantil

Bia Reis

02 de abril de 2013 | 18h30

Em um 2 de abril, há exatos 208 anos, nascia um dos mais importantes escritores, o dinamarquês Hans Christian Andersen.

Andersen é autor de histórias que fizeram e continuam fazendo parte da vida de crianças e de adultos de todo o mundo,  como O Patinho Feio, O Soldadinho de Chumbo, A Roupa Nova do Rei, A Pequena Vendedora de Fósforos e A Polegarzinha.

Não por acaso, em 2 de abril também se comemora o Dia Internacional do Livro Infantil.

Em um mergulho no Acervo do Estado, descobri que o Dia Internacional do Livro Infantil foi pouco citado desde a sua criação. E encontrei um texto de 16 de janeiro de 1959, de Frederico Borghini, chamado Relendo os Contos de Andersen, que coloco abaixo. É curioso, vale a pena.

Nele, o autor narra a vida pobre de Andersen e conta como ele deixou de “escrever livros que não interessavam a ninguém, para escrever deliciosos contos que interessavam a todos”. Revela também um pouco do que pensa sobre a literatura infantil: “Andersen é um grande escritor, mas não é um simples autor de contos infantis, pois esses são tristes, profundamente belos, muitas vezes amorais. Nesses contos, vistos em seu conjunto, há uma profunda e desconsolada descrição do ser humano, cheio de defeitos e vaidades”.

E quem disse que a literatura infantil também não pode ser profunda e reveladora?

Tendências: