Fundação Itaú Social distribui livros e incentiva a leitura
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fundação Itaú Social distribui livros e incentiva a leitura

'Gato Pra Cá, Rato Pra Lá', de Sylvia Orthof e Graça Lima, e 'Papai!', de Philippe Corentin, foram os títulos escolhidos

Bia Reis

15 de outubro de 2014 | 10h08

Gato Pra Cá, Rato Pra Lá, de Sylvia Orthof e Graça Lima (editora Rovelle), e Papai!, de Philippe Corentin (editora Cosac Naify), são os títulos que a Fundação Itaú Social distribui neste ano dentro do projeto Leia Para Uma Criança # Isso Muda o Mundo. Para participar, basta preencher o formulário (clique aqui) e esperar. Os livros chegam em casa, sem nenhum custo.

O primeiro deles é uma reedição do livro de Sylvia Orthof publicado pela primeira vez em 1984 e reeditado, com ilustrações de Graça Lima, em 2012. O texto já foi descrito por Carlos Drummond de Andrade como “uma das fábulas mais encantadoras que já vi”. “Exala afetividade, graça, compreensão ideal de vida”, disse o escritor.

Gato Pra Cá, Rato Pra Lá conta a história de um gato preto, muito viajado, que vivia pulando sobre o telhado. Eis que um dia surge um ratinho choroso, perdido. Primeiro o instinto fala mais alto e o gato tentar pegar o ratinho, mas logo sente que ele está tão sozinho, tão sem ninguém, que logo fica triste também. Vendo a cena lá do alto, a lua prateada desce à Terra e tenta intervir.

O segundo livro, Papai!, trata da hora do sono e dos medos que assolam as crianças quando elas se veem sozinhas, em um quarto escuro. Aqui, as ilustrações são fundamentais para a compreensão da história. Corentin mostra que temos medo do desconhecido e que, com amor e afeto, tudo pode ser resolvido. Um livro lindo para os mais pequenos!

Desde o início da campanha, que é renovada anualmente, a Fundação Itaú Social já entregou mais de 35 milhões livros. Os títulos – sempre bem escolhidos – variam a cada edição. A fundação sugere que, depois de lidos, os livros sejam trocados no bairro, entre vizinhos, amigos, familiares. Assim, mais crianças terão acesso a eles. Outra ideia é trocá-los usando a internet. Para ajudar neste processo, o Itaú apoia o Skoobinho (clique aqui), em que a criança se cadastra, envia os livros que quer trocar e escolhe outros.

Com os livros, os pais recebem uma espécie de cartilha, com informações sobre os benefícios da leitura para crianças de 0 a 5 anos. Recentemente, a Academia Americana de Pediatria divulgou suas novas diretrizes, e uma delas diz respeito à leitura para bebês. Pela primeira vez, a entidade recomendou aos pediatras que, além de conversar com os pais sobre higiene e alimentação, falem também sobre a importância da leitura (clique aqui).

** Gostou? Compartilhe! Siga o blog Estante de Letrinhas no Facebook

Tudo o que sabemos sobre:

Fundação Itaú Social

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: