Por que 2 de abril é o Dia Internacional do Livro Infantil?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por que 2 de abril é o Dia Internacional do Livro Infantil?

Data foi escolhida para homenagear o escritor que é conhecido como o pai dos contos de fadas modernos. Você sabe quem é? Confira duas sugestões de livros para conhecê-lo melhor

Bia Reis

02 de abril de 2019 | 07h20

Crédito: O escritor Hans Christian Andersen/Andersen Award.com

Soldadinho de Chumbo, A Pequena Sereia, Patinho FeioA Pequena Vendedora de Fósforos, A Roupa Nova do Imperador, A Princesa e a Ervilha. Você sabe o que todas essas histórias clássicas têm em comum?

Nelas, animais e objetos falam e os fatos mais simples expressam a grandeza da vida. Mas não só! Todas foram escritas pelo escritor dinamarquês Hans Christian Andersen (1805-1875), considerado o primeiro autor moderno de contos de fadas. Andersen nasceu no dia 2 de abril e, por isso, nesta data é celebrado o Dia Internacional do Livro Infantil.

Andersen teve uma infância pobre – o pai era sapateiro e a mãe, lavadeira – e abandonou os estudos para ajudar sua família, em especial após a morte do pai. Tentou também ser sapateiro, e marceneiro, mas não tinha talento para trabalhos manuais. Aos 14 anos, deixou Odense, onde nasceu, e se mudou para a capital, para tentar a sorte no Teatro Real de Copenhague. Mas não foi sua habilidade como ator que chamou a atenção, e sim sua capacidade de contar histórias e improvisar. Amigos influentes se reuniram e fizeram um fundo para que ele pudesse continuar seus estudos.

Crédito: Bia Reis

O escritor nunca teve casa própria, também não se casou ou construiu uma família. Passou a vida viajando, hospedando-se com amigos e outras pessoas que abriam suas portas para recebê-lo. Ainda em vida, tornou-se um importante nome da literatura, mas sofria como seus personagens, como confidenciava a amigos. Foi em Londres que se percebeu famoso: “Não posso conquistar mais nesta metrópole do que já tenho… É um fato: Sou ‘um homem famoso’. A aristocracia aqui, que tanto desencoraja seus próprios poetas, acolheu-me como a alguém de seu próprio círculo”, disse certa vez, segundo o livro Contos de Fadas – Edição Comentada e Ilustrada, com edição, introdução e notas de Maria Tatar (Editora Zahar).

Andersen é considerado o primeiro autor moderno de contos de fadas porque não apenas adaptava as histórias da tradição oral como também inventada as suas próprias. Das cerca de 150 histórias que escreveu, somente 15 são recontos, de acordo com o livro Minimaginário de Andersen, com recontos de Katia Canton e ilustrações de Salmo Dansa (Editora Companhia das Letrinhas). Em suas histórias, se foca no comportamento humano, nas virtudes e nos vícios, na compaixão e também no arrependimento. Muitas vezes, o “felizes para sempre” não existe.

O dinamarquês dá nome ao Prêmio Hans Christian Andersen – conhecido como o Nobel da literatura infantil -, que já teve entre os premiados as escritoras Ana Maria Machado (2000) e Lígia Bojunga (1982) e o ilustrador e escritor Roger Mello (2014). Em homenagem a ele foi construído o mais famoso monumento nacional de Copenhague: uma estátua de bronze de uma sereia, tributo à história da criatura do mar.

Crédito: Bia Reis

Quem quiser conhecer as histórias de Andersen, em traduções caprichadas, sugiro as duas edições citadas acima. Contos de Fadas – Edição Comentada e Ilustrada apresenta contos de Andersen e também dos irmãos Jacob e Wilhelm Grimm, Charles Perrault, Jeanne-Marie Leprince de Beaumont e Philipp Otto Runge, entre outros escritores, com ilustrações originais de Arthur Rackham, Gustave Doré e Walter Crane, feitas nos séculos 19 e 20.

Crédito: Bia Reis

Minimaginário de Andersen traz sete histórias do dinamarquês com personagens miniaturizados, como Soldadinho de Chumbo, A Pequena Vendedora de Fósforos Os Sapatinhos Vermelhos, entre outras. As ilustrações são delicadas e feitas com base em objetos que remetem à história. Para ilustrar o Patinho Feio, por exemplo, Salmo usou casca de ovos e plumas, e para a Pequena Sereia, latas de sardinha. Se quiser saber mais, dá uma olhada neste texto que fiz em 2014.

Serviço
Contos de Fadas – Edição Comentada e Ilustrada
Edição, introdução e notas: Maria Tatar
Com contos de Hans Christian Andersen, irmãos Grimm e Charles Perrault
Editora: Zahar
Preço médio: R$ 30 ou R$ 58 (capadura)

Minimaginário de Andersen
Escritora: Katia Canton
Ilustrador: Salmo Dansa
Editora: Companhia das Letrinhas
Preço médio: R$ 40 (capadura)

ESTANTE DE LETRINHAS
No Instagram @blogestantedeletrinhas
No Facebook @blogestantedeletrinhas
Contato: estante.letrinhas@gmail.com

Tendências: