Das chuvas se vê infâncias: o primeiro livro infantojuvenil do autor de Macanudo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Das chuvas se vê infâncias: o primeiro livro infantojuvenil do autor de Macanudo

Da delicadeza de uma manhã de sábado, Liniers expõe uma conversa entre duas irmãs que desejam viver um dia importante juntas

Bia Reis

14 Outubro 2017 | 18h46

Primeiro impacto, o título: Os Sábados São Como Um Grande Balão Vermelho. São tantas imagens que vêm de uma única vez! Vêm Charles Schulz e todas as tiras de Charlie Brown e Snoopy. Vêm um humor das coisas que dão errado, feito a Bruxinha de Eva Furnari. Vêm as crianças pode-tudo de Maurice Sendak ou as extremamente inventivas de Roald Dahl.

Leia o nome do livro em voz alta e pense: ele está certo ou não? Abra-o e já na guarda-capa (a que gruda a capa ao miolo do livro) vê-se que a obra anuncia chuva forte: duas crianças, um guarda-chuva e muita ventania. Mais duas viradas de páginas e estamos diante de uma linguagem de quadrinhos, cenas sequenciais, balões! Uma criança chama por outra, um quarto, uma cama, um berço. A mais velha revela: “Hoje é sábado! Há tantas coisas que podemos fazer!”. A mais nova ouve o convite, segue a outra, coisa de  irmão.

Mas e a chuva? Começa a cair! É bota, é capa, é guarda-chuva! A diversão não pode ser impedida: transforma-se tudo em farra, companhia! É esse clima de afeto e cumplicidade que se dá o livro de Ricardo Liniers, ou apenas Liniers, autor argentino da tira diária Macanudo, publicada no jornal La Nácion há mais de 15 anos e presente em vários outros países – no Brasil, a exposição Macanudismo foi um sucesso).

Da delicadeza de uma manhã de sábado cheia de expectativa, o autor – em seu primeiro livro infantojuvenil – expõe uma conversa entre duas irmãs que simplesmente querem viver um dia importante juntas. Mas é na escolha dos expressivos desenhos do cartunista, com os diálogos curtos que Liniers nos oferece um jogo de sensibilidade, de um olhar para o pequeno, para o comum, para o instante.

No final, fica para todos nós a força de acreditar que o dia nasceu para algo incrível acontecer: mesmo que as trovoadas assustem e que o balão vermelho preferido voe para longe. Um jeito, talvez, de criançar a vida.

Serviço
Os Sábados São Como Um Grande Balão Vermelho
Autor: Liniers
Editora: V&R
Preço sugerido: R$ 34,90

(Bia Reis e Cristiane Rogerio)

Mais conteúdo sobre:

Estante de LetrinhasRicardo Liniers