Contos de fadas escritos por mulheres – e apagados da história
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Contos de fadas escritos por mulheres – e apagados da história

'Sete contos que nunca me contaram: contos de fadas pensados, ouvidos, escritos e recontados por mulheres' é o lançamento da escritora Susana Ventura pela Editora Biruta

Bia Reis

05 de abril de 2022 | 08h00

Capa do livro Sete contos que nunca me contaram

Capa de ‘Sete contos que nunca me contaram’, assinada pela muralista e designer gráfica Renata Bruni. Crédito: Bia Reis

Histórias escritas por mulheres entre os séculos XVII e XIX e que têm personagens femininas como protagonistas foram pinçadas, reescritas pela escritora Susana Ventura e reunidas em Sete contos que nunca me contaram: contos de fadas pensados, ouvidos, escritos e recontados por mulheres, lançamento da Editora Biruta.

Profunda conhecedora dos contos de fadas, Susana não ouviu essas histórias quando criança, assim como eu e você, porque as autoras foram, com o passar do tempo, apagadas da literatura. Somos incapazes de citar escritoras de contos de fadas, não é mesmo? Mas quem gosta de ouvir ou contar histórias certamente já passou por Charles Perrault e os irmãos Jacob e Wilhelm Grimm.

Em Sete contos que nunca me contaram, Susana traduziu e adaptou contos de fadas que, em comum, têm protagonistas que enfrentam a vida com coragem e constroem suas próprias narrativas. São histórias com caminhos e modelos bem diferentes daqueles retratados nos clássicos contos de fadas A Bela Adormecida, A Gata Borralheira e Branca de Neve e os Sete Anões, só para citar alguns.

Imagem interna do primeiro capítulo

O primeiro capítulo, Úrsula, foi ilustrador pela artista e designer gráfica Marcela Scheid. Crédito: Bia Reis

O livro reúne sete contos, mais um extra. O primeiro deles é Úrsula, reescrito a partir de Uma princesa de brinquedo, da inglesa Mary de Morgan (1850-1907), que se passa há mais de mil anos, quase do outro lado do mundo. Lá, as pessoas eram contidas, falavam estritamente o necessário e não demonstravam sentimentos. O rei se casa com uma princesa que vem de um lugar completamente diferente. Ao perceber como é o seu novo lar, ela adoece e, pouco antes de morrer, chama sua fada madrinha, com quem tem uma longa e profunda conversa. A rainha não sobrevive, mas deixa uma bebê, Úrsula, que se torna triste com o passar dos anos. Um dia, a fada madrinha vai visitá-la em segredo e, ao ver a condição da menina, pede a um mago para fazer uma princesa de brinquedo que se passe pela garota. O brinquedo é deixado no castelo e a menina, na casa de um casal de pescadores que a adotam e a criam junto com seus filhos. Anos depois, a fada madrinha volta para pegar Úrsula, mas não vou contar o final para vocês.

Sete contos que nunca me contaram tem muitos aspectos admiráveis. A edição é caprichada, em capa dura, ilustrada em verde e rosa antigo. Cada um dos contos traz uma imagem feita por uma mulher. Assinam as ilustrações Efe Godoy, Fernanda Peralta, Hanna Gomes, Jess Vieira, Marcela Scheid, Mayara Ferrão, Lumina Pirilampus e Renata Bruni, também responsável pela capa.

No fim do livro há informações sobre todas as autoras dos contos de fadas, sobre Susana Ventura e sobre todas as ilustradoras. Há, ainda, o nome de todas as pessoas que participaram do financiamento coletivo feito no Catarse que viabilizou a publicação. Carolina Maluf, diretora editorial da Biruta, conta que 434 pessoas financiaram a primeira edição. “Conseguimos atingir todas as metas estendidas, como capa dura, conto extra, fitilho, marcador com verniz e, o mais legal, a doação de 40 exemplares para bibliotecas comunitárias. Esses exemplares foram enviados, recebidos pelas bibliotecas e já estão ganhando leitores.”

Livro tem capa dura e projeto gráfico que valoriza o verde e o rosa antigo. Crédito: Bia Reis

Convite

Sete ou oito contos que nunca me contaram: autoria feminina e contos de fadas é o nome do curso que Susana dará, presencialmente no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo, às terças-feiras entre os dias 5 e 26 de abril, das 15h às 17h.

Sobre a autora

Susana Ventura é escritora, professora, tradutora e doutora em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutoranda em contos de fadas. É pesquisadora do Centro de Literaturas Lusófonas e Europeias da Universidade de Lisboa e do Centro de Pesquisa Sobre os Mundos Ibéricos Contemporâneos, da Sorbonne, em Paris. Já esteve outras vezes nesta Estante de Letrinhas, com O caderno da avó Clara, da Editora Sesi-SP, e De onde vem o português?, da Editora Peirópolis.

Serviço

Sete contos que nunca me contaram – Contos de fadas pensados, ouvidos, escritos e recontados por mulheres
Escritora: Susana Ventura
Editora: Biruta
Preço médio: R$ 89,50 (capa dura) e R$ 29,90 (e-book)

Tudo o que sabemos sobre:

Susana Venturaeditora Biruta

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.