Coletivo Mesquiteiros lança na Biblioteca Mario de Andrade antologia de autores adolescentes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Coletivo Mesquiteiros lança na Biblioteca Mario de Andrade antologia de autores adolescentes

Trabalhos, de estudantes da rede pública de São Paulo, foram selecionados no 4.º concurso literário Pode Pá Que É Nóis Que Tá; os escritores e poetas Simone Paulino e Marcelino Freire, entre outros, participaram do júri

Bia Reis

23 de agosto de 2019 | 19h00

Rodrigo Ciríaco, na frente, com estudantes que participam do coletivo / Crédito: Renata Armelin

O coletivo Mesquiteiros lança neste sábado, dia 24, a partir das 18 horas, na Biblioteca Mario de Andrade, uma antologia com 49 textos de adolescentes de 12 a 17 anos, estudantes da rede pública de São Paulo, que participaram do 4.º concurso literário Pode Pá Que É Nóis Que Tá. O júri foi formado pelos escritores e poetas Simone Paulino, editora da Nós, Marcelino Freire, Débora Garcia e Andrio Candido.

Os textos foram divididos em quatro categorias: poesia, de 12 a 14 anos e de 15 a 17, e prosa, de 12 a 14 anos e de 15 a 17. Os autores selecionados, além de terem seu trabalho publicado na antologia, concorrem a premiação em dinheiro – R$ 1 mil para os primeiros colocados, R$ 500 para os segundos e R$ 250 para os terceiros. A divulgação dos premiados será feita no sábado, no lançamento na Mario.

A iniciativa foi coordenada pelo educador e escritor Rodrigo Ciríaco, idealizador do coletivo Mesquiteiros e também do projeto Biqueira Literária: Poesia e Prosa Marginal-Periférica, de incentivo à leitura, produção de escrita autoral e formação de novos leitores. A proposta da Biqueira foi contemplada pelo edital Fomento à Cultura de Periferia, 2ª edição, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e, em um ano e meio, desenvolveu ações de saraus, slams, grupos de estudos e oficinas para mais de 10 mil estudantes da capital.

“Para além do incentivo à escrita e à produção poética e literária autoral, o concurso resignifica vidas: reconhece estudantes como potenciais poetas e escritores, traz à luz talentos muitas vezes escondidos e silenciados. A palavra como resistência e superação. O estudo como proteção. A escola como real oportunidade, caminho”, afirma Rodrigo.

Capa do livro que será lançado neste sábado. Crédito: Reprodução

Serviço
4.º concurso literário Pode Pá Que É Nóis Que Tá
Escritores: Adolescentes que tiveram textos selecionados
Edições Um por Todos

ESTANTE DE LETRINHAS
No Instagram @blogestantedeletrinhas
No Facebook @blogestantedeletrinhas
Contato: estante.letrinhas@gmail.com

Tudo o que sabemos sobre:

Coletivo Mesquiteiros

Tendências: