Faces do Brasil no Festival de Cinema de Berlim

Faces do Brasil no Festival de Cinema de Berlim

Em sua 69ª edição, o Festival de Cinema de Berlim reafirma o seu caráter político.

Estado da Arte

07 Fevereiro 2019 | 17h00

Marighella, direção Wagner Moura: Seu Jorge,

Marighella, direção Wagner Moura: Seu Jorge, | © O2 Filmes


por Camila Gonzatto

Berlinale 2019 exibe 12 filmes brasileiros, que refletem a diversidade do país e põem foco em questões políticas e culturais.

Neste ano, os ursos da Berlinale resolveram mostrar a cara. Nos pôsteres espalhados por Berlim, as pessoas contratadas para se vestirem desses símbolos da cidade carregam nas mãos as máscaras que normalmente cobrem suas cabeças. Esse gesto emblemático de revelar identidades ocultas tende a se reproduzir na escolha da seleção que chega às telas, com produções que mostram faces variadas dos países de origem dos filmes.

Já em sua 69ª Edição, um dos mais importantes festivais de cinema do mundo segue reafirmando sua veia política. Pelo menos, é o que se pode ver na seleção dos brasileiros. Marighella, estreia na direção de Walter Moura, será exibido na principal mostra do festival, o que dará grande visibilidade ao filme sobre o ativista político brasileiro morto pela ditadura militar, mesmo estando fora de competição.

*Continue a leitura e saiba mais sobre a Berlinale acessando o Berlinale Blogger do Goethe-Institut.
A cobertura da Berlinale 2019 é uma parceria entre o Goethe-Institut e o Estado da Arte.