Uma cidade em construção

Estadão

09 de outubro de 2010 | 14h43

Mais ou menos como o homem tomou conta dos espaços inabitados e, aos poucos, foi construindo cidades, o povo começa a ocupar as terras do Sr. Maeda para o SWU na tarde deste sábado.

Ainda que a estrutura esteja muito bem pensada, com sinalização dos espaços  (premium é premium, comum é comum) dá pra notar um pouco de caos. Divertido de observar, ruim para quem – às vezes – não encontra alguém para informar exatamente em qual fila entrar.

É gente puxando malas de rodinhas na brita que tenta segurar a poeira no chão, colchões amarrados em mochilões e caminhões gigantescos que ainda chegam com parte da infra… E já tem até fila para o banho de 7 minutos.

Venta, às vezes chuvisca, mas o sol não foi embora. Parte dessa população provisória da Fazenda Maeda aproveita agora para montar as barracas. Daqui a pouco o palco Oi recebe a primeira Batalha de Bandas, que abre a parte musical do evento.

Tudo o que sabemos sobre:

SWU

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: