Teatro Mágico reforça o ideal do SWU

Estadão

10 de outubro de 2010 | 19h26

Por Nicole Briones, da Rádio Eldorado

A abertura dos shows do Palco “Ar”, um dos principais do evento, ficou por conta da banda O Teatro Mágico. Com concertos tradicionalmente lúdicos e carregados de manifestações ecológicas e políticas, os concertos do grupo representam perfeitamente o ideal SWU.


(Foto: Nicole Briones)

Em aproximadamente 40 minutos de show, o vocalista Fernando Anitelli chamou a atenção do público para a bandeira do festival – a questão da sustentabilidade. “Discutir sustentabilidade é falar em reforma agrária, em agricultura familiar”, avaliou, frente à multidão de pessoas sobre o gramado da Fazenda Maeda.

Antes de dar início à música ‘Pena’, uma das últimas do setlist, Anitelli alertou o público sobre a importância do Fórum de Sustentabilidade promovido pelo SWU. “Precisamos lembrar o porque estamos aqui”, reforçou o vocalista, que vestia a camisa vermelha do Movimento Sem Terra (MST). Em seguida, a banda encerrou a apresentação com ‘O Anjo mais Velho’, principal sucesso do primeiro disco ‘Entrada só para Raros’.

Tudo o que sabemos sobre:

Teatro Mágico

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: