Rage Against The Machine é o mais esperado

Estadão

09 de outubro de 2010 | 18h20

Felipe Branco Cruz

A previsão dos organizadores é que o festival SWU atraia um público total de 150 mil pessoas, nos três dias de evento. Tem gente do Distrito Federal, Minas Gerais, Pará, Santa Catarina, Curitiba. Alguns chegaram a viajar por mais de 20 horas de ônibus para assistir apenas a uma banda, num festival que reúne mais de 70 atrações.

É o caso de Leonan de Oliveira, de 21anos, que saiu de Itajaí, no interior de Santa Catarina, só para assistir ao show do Rage Against the Machine. “Sou muito fã da banda. Viajei mais de 20 horas para ver a banda. Vamos voltar hoje ainda.”

Já o brasiliense Henrique Rodrigues, de 25 anos, foi de avião de Brasília até Uberlândia. Lá encontrou com um grupo de amigos para virem juntos de carro até Itu. “Estamos hospedados em Campinas. Viemos para ver todo o festival. Valeu a pena sair de tão longe só para curtir o evento.”

Do Pará vem Mariana de Nonno Farnesi, de 25 anos. “Saí de Belém apenas para o festival. Estou hospedada na casa de um amigo, em São Paulo. Quero contar para os meus netos que eu participei do festival”, diz ela. Mariana deverá ficar em São Paulo até o dia 18, mas só assistirá ao primeiro dia do SWU. “Aproveitei também para visitar outros lugares em São Paulo, como a Bienal de Artes, no Ibirapuera.”

E não para de chegar gente. Até o final da noite, às 22h06, quando Rage Against The Machine pisar no palco Ar, aproximadamente 50 mil pessoas terão passado pelo festival.

Tudo o que sabemos sobre:

rage against the machine

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: