Ônibus, carro, táxi, bike… como é que você vai?

Estadão

07 de outubro de 2010 | 15h34

Chegar a um festival na zona rural de uma cidade do interior pode se tornar uma dor de cabeça se você não se planejar antes. Em condições normais de trânsito, o trajeto entre a saída da Castelo Branco na Marginal Tietê, em São Paulo, até a Fazenda Maeda, em Itu, pode ser feito em pouco mais de uma hora. Mas é preciso considerar que, além do evento, haverá o fluxo de carros que deixam a cidade por causa do feriado. Então, a primeira dica é: saia mais cedo de casa, para não correr o risco de perder aquela atração que você tanto espera ver.

O SWU montou uma estrutura que privilegia, claro, o transporte coletivo. Haverá ônibus partindo de bolsões de estacionamento no Terminal Barra Funda e do Anhembi, ambos na zona Oeste de São Paulo. Deixar o carro em qualquer um dos dois lugares vai custar R$ 20 por dia, mais o valor do ônibus até Itu (R$ 23,60 por trecho, saindo da Barra Funda; ou R$ 30, do Anhembi).

Ônibus sairão de bolsões na zona Oeste. Imagem: Google Maps/Reprodução

Para quem quiser ir com o próprio carro, estarão disponíveis estacionamentos na região da Fazenda Maeda ao custo de R$ 100, para carros com até três pessoas; ou R$ 50 (carros com quatro ou mais pessoas). A distância do estacionamento disponível para quem tem ingresso comum até a festa é de 1,5km, percorridos a pé. Os portadores de ingresso Premim estacionam em outro local, colado à fazenda.


Outra opção são os dois bolsões de estacionamento em Itu, um no Centro Administrativo do Pirapitingui (Estádio Tite) e outro no kartódromo. Sai mais barato: R$ 50 a diária para carros com até três pessoas, R$ 30 para quem tiver com quatro ou mais no mesmo veículo. Um ônibus circular (R$ 3) levará as pessoas de Itu até a portaria da Maeda.

Mais detalhes, como horários dos ônibus e estacionamentos, no site do SWU.

VAI BEBER? NÃO DIRIJA!

A organização do evento fechou uma parceria com a Coopertax. O preço fechado para saídas de Congonhas até a porta da arena será de R$ 180. Para embarque no Aeroporto Internacional de Guarulhos, R$ 240. É preciso mostrar o ingresso do festival para o taxista para garantir o preço.

E QUE TAL CHEGAR PEDALANDO?

O pessoal mais ligado na questão da sustentabilidade (e com disposição e condições físicas) pode se juntar ao grupo que vai chegar à fazenda Maeda de bike. O Instituto CicloBR fez um acordo com a CPTM para fretar um trem que levará 150 ciclistas de São Paulo até Jundiaí, no sábado de manhã. O ponto de encontro é às 7h, em frente ao Museu da Língua Portuguesa, na Luz. De Jundiaí, eles vão pedalar 54km até a arena de shows. Mais informações aqui.

Tudo o que sabemos sobre:

SWU

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: