O roooock do Autoramas

Estadão

11 de outubro de 2010 | 18h20

O trio Autoramas acaba de deixar o palco Oi Novo Som, aqui no SWU. Antes, o local estava repleto de fãs da banda Mombojó, que deram lugar a novos rostos, agora de fãs do Autoramas.

Gabriel (vocal e guitarra), Flávia (baixo) e Bacalhau (bateria) levantaram poeira na tenda abrindo o show com as canções Mundo Moderno e Hotel Cervantes, ambas do álbum Teletransporte. Uma galera pulava no centro da tenda levantando uma densa poeira. A banda chegou ontem da Europa, onde fazia turnê, e veio direto para o SWU

A apresentação de apenas 45 minutos teve de ser compacta, mas deu para a banda tocar sucessos como Nada a Ver, Você Sabe, Catchy Chorus e Fale Mal de Mim. Além disso, Gabriel nem precisou esperar o público pedir por 1,2,3,4, música de sua antiga banda, Little Quail and The Mad Birds e hino da turma rockabilly.

Para encerrar com chave de ouro, o trio tocou o clássico do rockabilly, Surfin’ Bird, do The Trashmen, de 1960, levando a galera ao delírio. A apresentação do Autoramas no palco Oi Novo Som provou que nem só de bandas grandes e palcos gigantescos se faz o SWU.

Tudo o que sabemos sobre:

AutoramasOi Novo SomRockabilly

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: