Festival anuncia mudanças para facilitar saída do público

Estadão

10 de outubro de 2010 | 14h55

Por Nicola Pamplona

A organização do SWU decidiu por algumas mudanças para corrigir problemas detectados durante o primeiro dia do festival. A primeira delas é a mudança de rota dos ônibus e vans que trazem espectadores de outras cidades para uma estrada alternativa, que não vem sendo usada pela organização. Na madrugada deste domingo houve grande engarrafamento na saída, devido à concentração de veículos deixando o evento no mesmo horário.

O organizador do festival, Eduardo Fischer, espera que a mudança reduza o tempo de saída da Fazenda Maeda de 30 minutos para 10 minutos. Fischer informou que pediu um efetivo adicional de 200 homens para a Polícia Militar, além dos 1,2 mil destacados para trabalhar no evento.

Apesar disso, ele ressaltou que não viu grandes problemas de segurança durante o primeiro dia. “Não tivemos nenhuma ocorrência grave. Não tivemos nenhum ferido”, afirmou.

Durante a apresentação do Rage Against the Machine, o público tentou invadir a área vip, em frente ao palco, provocando tumulto e a suspensão do show por alguns minutos. “O Rage está falando há um tempão para o pessoal invadir a pista e o pessoal invadiu. Mas só tivemos duas interrupções do show. Já teve show deles com cinco interrupções. Eles são assim, e o público gosta deles porque são assim.”

Fischer disse que vai pensar em melhorias para evitar grandes filas, uma das principais reclamações do público, na próxima edição. “É a primeira vez que fazemos (o festival). Vamos melhorar”, afirmou, ressaltando que faz um balanço positivo até agora.

# Veja a programação de shows do domingo
# Acompanhe o festival SWU pelo Twitter, no @cultura_estadao
# Galeria de fotos

Tudo o que sabemos sobre:

Eduardo FischerFazenda Maedatransporte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: