Tempero da roça no novo Arimbá
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tempero da roça no novo Arimbá

Lucineia Nunes

19 de novembro de 2015 | 16h02

Arroz dos pampas do Arimbá

Caipira: ‘Arroz dos Pampas’ e banana-da-terra (Foto: Lucineia Nunes/Estadão)

Chef autodidata, a capixaba Angelita Gonzaga herdou da mãe o gosto pela cozinha da roça, que ela imprime em seus cardápios – primeiro no Garimpos do Interior e, agora, em seu próprio restaurante, o Arimbá.

No salão um tanto apertado e com jeitão de casa do interior, Angelita serve pratos de inspiração caipira, campeira e tropeira, onde reinam o milho, o charque e o feijão andu. De suas viagens e pesquisas, trouxe o ‘Rojão’, espeto gigante de carne suína e especiarias feito há mais de século por uma família de Ribeirão Grande (SP). O espeto vai para o braseiro à vista dos clientes e já virou o carro-chefe, como entrada (R$ 43,90), servido com molho de maracujá e farofa, ou como prato (R$ 88,50, para três), acompanhado de andu tropeiro e arroz.

Comece pelas porções de pastel de angu recheado com carne ou queijo e escoltado por pimentinha (R$ 31,50, dez unid.); e de ‘Matula’, bolinho de galinha com farinha de milho e vinagrete (R$ 29,50). A maioria dos pratos serve duas pessoas, caso do saboroso ‘Arroz dos Pampas’ (R$ 43,50), com pedaços de contrafilé, manteiga, feijão andu, ovos e cubinhos de queijo. À parte, há guarnições como banana-da-terra na brasa (R$ 5,50) e couve com alho (R$ 12).

Para encerrar, prove os churros de massa de milho e banana-da-terra (R$ 16,50), com doce de leite e creme de rapadura, e o café ‘passado’ na mesa (R$ 4,50). Também serve cachaças e caipirinhas caprichadas (a partir de R$ 16,50, 450 ml).

ONDE: R. Min. Ferreira Alves, 464, V. Pompeia, 3477-7063.

QUANDO: 17h/23h (sáb., dom. e fer., 12h/18h; fecha 2ª).

QUANTO: Cc. e Cd.: M e V.