Teatro: evento Brasil Cena Aberta leva peças a diversos pontos da capital
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Teatro: evento Brasil Cena Aberta leva peças a diversos pontos da capital

Júlia Corrêa

30 de maio de 2019 | 16h26

Entre 3ª (4) e 9/6, a 1ª edição do Brasil Cena Aberta – que busca estimular o diálogo entre agentes das artes cênicas – leva, a diferentes espaços da capital, atividades como encenações, mesas-redondas e feira de publicações.

Entre os espetáculos, um destaque é ‘A Ira de Narciso’ (100 min.; 18 anos; R$ 9/R$ 30), dirigido por Yara de Novaes, com reflexões sobre o fazer artístico contemporâneo. A sessão será na 4ª (5), às 21h, no teatro do Sesc Vila Mariana (R. Pelotas, 141, 5080-3000).

Foto: Otavio Dantas

No dia 7/6, às 16h, a Companhia Brasileira de Teatro leva ao Sesc 24 de Maio (R. 24 de Maio, 109, metrô República) a peça ‘Preto’ (100 min.; 16 anos; R$ 9/R$ 30). Dirigido por Márcio Abreu, o trabalho aborda temas como o racismo e a negação das diferenças.

Com direção de Felipe Hirsch, ‘Fim’ (120 min.; 16 anos; R$ 9/R$ 30), que reflete sobre o fim das fronteiras, da arte e da história, ocupa o teatro do Sesc Consolação (R. Dr. Vila Nova, 245, 3234-3000) no dia 8/6, às 21h.

Marcando o encerramento do evento, o espetáculo ‘Novos Modernistas’ (75 min.; 14 anos; R$ 10), dirigido por Hugo Possolo, será apresentado no dia 9/6, às 18h, no Teatro Municipal (Pça. Ramos de Azevedo, s/nº, Centro, 3053-2090). Confira a programação completa no site do evento (bit.ly/1bcena).

CONFIRA AS ESTREIAS DA SEMANA

Foto: Luciana Zacarias

Ricardo III ou Cenas da Vida de Meierhold
A atriz Clara Carvalho dirige a peça (foto) com texto de Matéi Visniec, dramaturgo romeno ligado ao teatro do absurdo. Nomes como Rubens Caribé e Duda Mamberti interpretam a história do diretor russo Meyerhold, que tenta encenar a peça ‘Ricardo III’, de Shakespeare, mas é constantemente impedido por figuras ao seu redor. 90 min. 14 anos. CCSP. Sala Jardel Filho (321 lug.). R. Vergueiro, 1.000, metrô Vergueiro, 3397-4002. Estreia sáb. (1º). 6ª e sáb., 21h; dom., 20h. Sessão extra: 5ª (6), 21h. R$ 30. Até 7/7.

Corpos Opacos
Após passar pelo festival Mirada, em 2018, o espetáculo dirigido pela atriz Yara de Novaes estreia na capital. Com dramaturgia de Carolina Virgüez e Sara Antunes, que também atuam, a história é inspirada em freiras colombianas que, até o século 19, experimentaram a clausura absoluta no mosteiro de Santa Clara, em Bogotá. 50 min. 12 anos. Sesc Belenzinho. Sala de Espetáculos I (100 lug.). R. Pe. Adelino, 1.000, 2076-9700. Estreia 6ª (31). 6ª e sáb., 21h30; dom., 18h30.
R$ 9/R$ 30. Até 30/6.

57 Minutos – O Tempo que Dura esta Peça
Anderson Moreira Sales apresenta solo livremente inspirado em ‘Ulisses’, de James Joyce. A peça aborda a realidade contemporânea brasileira a partir do retrato de um dia na vida de um morador do subúrbio de uma cidade grande. 70 min. 12 anos. Espaço Parlapatões (100 lug.). Pça. Franklin Roosevelt, 158, Consolação, 3258-4449. Estreia 3ª (4). 3ª e 4ª, 21h. R$ 30. Até 10/7.

Comédias Furiosas
Quatro histórias sobre fúria e incomunicabilidade compõem a peça escrita por Leonardo Cortez e dirigida por Marcelo Lazzaratto. O elenco reúne Daniel Dottori, Gláucia Libertini e Maurício de Barros, além do próprio autor. 90 min. 14 anos. Teatro Cacilda Becker (198 lug.). R. Tito, 295, Lapa, 3864-4513. Estreia 6ª (31). 6ª e sáb., 21h; dom., 19h. Grátis (retirar ingresso 1h antes). Até 23/6.

Dolores
No solo escrito por Marcelo Varzea, Lara Córdulla dá vida a uma atriz que, cansada da carreira, convida jornalistas para assistir a uma sessão de uma peça sua – ocasião em que resolve compartilhar suas memórias e seus fracassos. 60 min. 14 anos. Instituto Cultural Capobianco. Teatro da Memória (74 lug.). R. Álvaro de Carvalho, 97, Centro, 3237-1187. Estreia 3ª (4). 3ª e 4ª, 21h. R$ 40. Até 14/8.

Em Caso de Emergência, Quebre o Vidro
Com texto de Denio Maués e direção de Fábio Mráz, a peça mostra um casal (Lívia Ziotti e César Figueiredo Cantão) que se reencontram oito anos após a separação, ocasionada pela decisão dela de ir tentar a vida em Londres. 70 min. 14 anos. Instituto Cultural Capobianco. Teatro da Memória (74 lug.). R. Álvaro de Carvalho, 97, Centro, 3237-1187. Estreia sáb. (1º). Sáb., 21h; dom., 19h. R$ 40. Até 28/7.

A Filha da Mãe
Visões romantizadas sobre a maternidade são questionadas na peça com texto de Livia Piccolo e atuação de Joana Dória. 60 min. 12 anos. Viga Espaço Cênico. Sala Piscina (35 lug.). R. Capote Valente, 1.323, metrô Sumaré, 3801-1843. Estreia sáb. (1º). Sáb., 21h; dom., 19h. R$ 30. Até 30/6.

Quem Fica com Quem
De José Eduardo Vendramini e Marcelo Braga, a peça propõe, com histórias aparentemente independentes, um mosaico de relações amorosas, familiares e sociais. 90 min. 14 anos. Viga Espaço Cênico. Sala Viga (73 lug.). R. Capote Valente, 1.323, metrô Sumaré, 3801-1843. Estreia 6ª (31). 6ª e sáb., 21h; dom., 19h. R$ 10 (6ª, meia-entrada para todos). Até 28/7.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.