Restaurantes em SP: entre no clima da Copa com pratos típicos de países campeões
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Restaurantes em SP: entre no clima da Copa com pratos típicos de países campeões

Lucineia Nunes

22 Maio 2018 | 22h21


Confira uma seleção de casas paulistanas para você se preparar para a Copa do Mundo da Rússia, provando pratos típicos de países que já venceram o mundial e integram as 32 seleções de 2018.

RÚSSIA

Foto: Mauro Holanda

A Rússia nunca levou o troféu de campeã da Copa do Mundo para casa. Mas merece fazer parte da nossa seleção por ser o país-sede de 2018. Um dos pratos russos mais populares por aqui é, sem dúvida, o estrogonofe (em português). A receita original leva pedaços de carne bovina, mostarda e sour cream (creme azedo). Mas ganhou inúmeras versões por aqui, com champignon, creme de leite e até catchup. Além de acompanhamentos como arroz branco e batata palha. Um dos endereços para provar um bom estrogonofe na cidade é o Bar da Dona Onça, com cozinha sob o comando da chef Janaína Rueda. Na casa, o estrogonofe de filé mignon (R$ 58) é servido com batata frita e arroz. Av. Ipiranga, 200, lojas 27/29, Centro, 3257-2016. 12h/23h30 (5ª, 6ª e sáb., 12h/0h30; dom., 12h/17h30).

BRASIL

Foto: Marcos Issa

Tão diversa quanto seus biomas, a cozinha brasileira é rica em sabores de Norte a Sul do País e apresenta um vasto receituário de pratos típicos. Em São Paulo, há bons representantes dessa cozinha plural. Um deles é o Tordesilhas, tocado pela chef e professora Mara Salles. No cardápio da simpática casa marcam presença pratos de diferentes regiões brasileiras, como o barreado (R$ 72, à vontade), o bobó de camarão (R$ 79) e o pato no tucupi (R$ 87; foto), feito com ingredientes vindos de Belém. Al. Tietê, 489, Jd. Paulista, 3107-7444.

ARGENTINA

Foto: Giuliana Nogueira

Alguns pratos remetem imediatamente à cozinha tradicional argentina, como algumas carnes grelhadas e a onipresente empanada. Lugar certo para provar bons exemplares, o agradável Martín Fierro, da argentina Ana Maria Massochi, serve ótimas carnes com cortes à moda argentina, como o bife de chorizo (R$ 89, 300g) e o ojo de bife (R$ 119, 450g; foto). A casa também serve e aceita encomendas de suas deliciosas empanadas e alfajores. R. Aspicuelta, 683, V. Madalena, 38146747. 12h/23h.

ESPANHA

Foto: Lucas Terribili

O fideuá de camarões (R$ 68; foto), feito com massa cabelo de anjo, caldo do crustáceo, maionese de alho e camarões grelhados, é um dos pratos típicos da cozinha espanhola, assim como a popular paella. O prato está no menu do Tanit, restaurante moderno comandado pelo catalão Oscar Bosch, que dá um toque autoral a alguns clássicos da Espanha. Para começar, vale pedir uma porção de croquetas de bechamel e jamón ibérico (R$ 30), um dos hits da casa. R. Oscar Freire, 145, Jd. Paulista, 3062-6385. 12h/15h e 19h30/23h30 (5ª e 6ª, até 0h; sáb., 12h30/16h30 e 19h30/0h; dom., 12h30/16h30; fecha 2ª).

URUGUAI

Foto: JR Dantas

Para conhecer um pouco da cozinha uruguaia, a dica é ir ao restaurante El Tranvía, com várias unidades em São Paulo. Em todas as casas funciona uma churrasqueira à moda uruguaia, na qual a madeira queima numa armação de ferro e depois as brasas são puxadas para a grelha. Lá, é assado, por exemplo, o ‘Bife Uruguayo’ (R$ 109; foto), um corte macio e suculento do contrafilé, que pode vir acompanhado de ‘Papas Fritas El Tranvía’, batatas fritas com molho de creme de leite e champignon (R$ 24,90). Para quem não dispensa a sobremesa, peça a de panqueca de doce de leite uruguaio com sorvete de creme (R$ 25,90). R. Leopoldo Couto Magalhães Jr., 1.372, Itaim Bibi, 2361-3588. 12h/0h (dom., 12h/17h).

INGLATERRA

Foto: Vanessa Arcanjo

Se a ideia for conhecer mais da cultura inglesa, entre pratos e bebidas, renda-se aos pubs. No disputado O’Malley’s, a carta de cervejas traz uma série de rótulos da Inglaterra, que fazem companhia perfeita ao tradicional ‘Fish&Chips’ (R$ 35; foto), peixe empanado em massa de cerveja, batatas fritas rústicas e molho tártaro. Outra pedida é o ‘Irish Stew’ (R$ 43), um cozido de cordeiro, com batata, cenoura, cebola e molho (com ou sem creme de leite), acompanhado de pão. Al. Itu, 1.529, Jd. Paulista, 3086-0780. 12h/4h (6ª, sáb. e véspera de fer., 12h/5h).

FRANÇA

Foto: Antonio Rodrigues

Um clássico paulistano, o bistrô La Casserole foi fundado há 64 anos, no Largo do Arouche, e até hoje se mantém fiel à cozinha francesa. Escolha uma das mesas perto da janela, com vista para o mercado de flores, e peça uma das receitas tradicionais, como o ‘Filé au Poivre’ (R$ 72), filé mignon grelhado ao molho de pimentas com batatas à la creme; o ‘Coq au Vin’ (R$ 71), galinha ao vinho tinto; o pato ao molho de laranja (R$ 84; foto); e o ‘Blanquete de Vitela’ (R$ 68), vitela em cubos, fettuccine, molho ao vinho branco e creme de leite trufado. Largo do Arouche, 346, Centro, 3331-6283. 12h/15h e 19h/0h (sáb., 12h30/16h e 19h/0h30; dom., 12h30/16h30; fecha 2ª).

ALEMANHA

Foto: Windhuk

Esqueça a fatídica derrota do Brasil para a Alemanha e aproveite as delícias típicas de lá. Amplo e decorado com várias referências ao país, o tradicional Windhuk faz um bom pato assado com repolho roxo (R$ 83). O cardápio traz também ‘Eisbein Cozido’ (R$ 86,50), joelho de porco cozido, servido com batata cozida e chucrute; e ‘Páprika Schnitzel’ (R$ 77), filé de lombo suíno à milanesa ao molho de páprica, servido com bolinho de batata. Se quiser provar diferentes preparos, compartilhe o ‘Chucrute Garni’ (R$ 157, para três pessoas), prato farto com chucrute, batata cozida, eisbein, kassler, chouriço, patê de fígado, salsichão com alho, salsicha viena e linguiça branca. Al. dos Arapanés, 1.400, Moema, 5044-2040. 17h/0h30 (6ª, 17h/1h30; sáb., 11h/1h30; dom., 11h/0h).

Mais conteúdo sobre:

Copa do Mundo Rússia 2018 [futebol]