‘Porta dos Fundos – Contrato Vitalício’ surge de canal do youtube
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Porta dos Fundos – Contrato Vitalício’ surge de canal do youtube

Redação Divirta-se

30 de junho de 2016 | 15h30

CINER1 Porta dos Fundos

Foto:Raquel Tanugi Ribas/Div.

Produtora de vídeos humorísticos veiculados na internet, Porta dos Fundos virou um fenômeno na rede. São 3 bilhões (bilhões!) de acessos, uma coisa até difícil de contabilizar. Esse mundaréu de acessos fatalmente terminaria atraindo o Porta para o cinema. O filme que estreia agora não é exatamente o Porta da internet, o que talvez desconcerte o público que poderá escolher entre 700 salas que apresentarão ‘Contrato Vitalício’ no Brasil inteiro.

Na trama do longa Porta dos Fundos – Contrato Vitalício, Fábio Porchat e Gregório Duvivier formam uma dupla de ator e diretor. O segundo some no Festival de Cannes e ressurge dez anos mais tarde, cobrando o tal contrato do título. A dupla, então, se atira à realização de um filme dentro do filme. Dá tudo errado. A própria receita talvez não tenha dado muito certo, mas a última palavra será do espectador.

Se o tipo de humor do Porta, na rede, é meio viral, com esquetes curtíssimos, o longa adota outro formato ao contar uma história com começo, meio e fim. Dentro desse arco, o diretor Ian SBF, que já esteve associado a Fábio Porchat em ‘Entre Abelhas’, não poupa nada nem ninguém no mundo do entretenimento e das celebridades. Nada de política explícita (claro que todo filme é político, mas essa é outra história). Irregular e cheio de palavrões, o filme mistura, com absoluto nonsense, ETs e ‘travas’ (travestis). Dá para rir, mas com parcimônia. Luiz Carlos Merten

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.