Por onde eles se divertem: Baixo Ribeiro, da Choque Cultural
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por onde eles se divertem: Baixo Ribeiro, da Choque Cultural

Celso Filho

17 Maio 2017 | 21h41

Baixo Ribeiro

Baixo Ribeiro, da Choque Cultural. Foto: Leda Abuhab/Estadão

Um dos fundadores da Choque Cultural, galeria especializada em arte urbana, Baixo Ribeiro costuma se envolver em diversos projetos que repensam a maneira como vivenciamos a cidade. O curador é o primeiro a participar desta nova seção do Divirta-se, em que convidamos personalidades paulistanas a eleger seus cinco lugares preferidos da cidade – para descobrir por onde eles andam e se divertem.

Nesta estreia, Baixo decidiu indicar cinco praças e espaços públicos que foram revitalizados por projetos comunitários – todos eles ficam na zona oeste, mesma região de sua galeria (localizada na Vila Madalena).

“O espaço público é de todos ou não é de ninguém? A melhor maneira de se responder a essa pergunta é reunindo seus vizinhos e cuidando com carinho de alguma praça da cidade. Quero destacar aqui alguns parquinhos e praças que foram adotados por comunidades e, hoje, são ótimos modelos de gestão e uso compartilhado. Todas ficam na zona oeste e podem ser visitadas numa mesma tarde, num lindo passeio a pé ou de bike.” (Baixo Ribeiro)

Praca Vila Madalena

Praça na Rua Aspicuelta. Foto: Choque Cultural

Pracinha da Rua Aspicuelta
“Era um lugar abandonado que, há cerca de um ano, recebeu uma instalação de ‘bancos-esculturas’ do artista Alê Jordão, de um captador de energia solar e de um carregador de celulares, o que deu um novo uso ao lugar e fez aparecer o verdadeiro tesouro que o mato alto escondia: ali existe um pomar com abacateiro, mangueira, goiabeira, pitangueiras, limoeiros, pés de café e outras frutíferas.” Entre as ruas Aspicuelta e Simpatia, V. Madalena. 24h. Grátis.

Praça da Nascente
“Essa praça fica em torno de uma das nascentes do Córrego da Água Preta e reúne vários coletivos de ativismo urbano e ocupação de espaços públicos com plantação de hortas e atividades artísticas e culturais, como o coletivo Ocupe e Abrace.” R. André Casado, 329, Perdizes. 24h. Grátis. Inf.: www.facebook.com/PracaDaNascente/

Praça das Corujas

Praça das Corujas. Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Praça das Corujas
“Essa praça envolve um córrego e é bem cuidada por vários grupos que ali se reúnem para diversas atividades, entre as quais o Barro Molhado e seu programa educativo e cultural para crianças.” Av. das Corujas, 39, Sumarezinho. 24h. Grátis. Inf.: www.facebook.com/groups/educacaoemrede/

Praça Rafael Sapienza
“Uma praça deliciosa e bem plantada (muitas árvores ali foram plantadas já há muitos anos pelo artista e ativista Rubens Matuck), tem um cantinho cercado e dedicado aos nenês e crianças bem novinhas, com areia e brinquedos bonitos, sempre muito bem cuidados pelos pais que se cotizam e compartilham a gestão do lugar.” Pça. Rafael Sapienza, s/nº, Sumarezinho. 24h. Grátis.

Praça Horácio Sabino
“Recentemente, ela recebeu uma reforma totalmente bancada pelos amigos da praça e moradores do entorno, e ficou uma beleza! Com equipamentos para crianças, espaço para descanso e leitura. Um projeto sofisticado e inteligente.” Pça. Horário Sabino, s/nº, Sumarezinho. 24h. Grátis.