Peça dedicada à escritora Clarice Lispector é uma das estreias da semana
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Peça dedicada à escritora Clarice Lispector é uma das estreias da semana

Júlia Corrêa

10 Novembro 2016 | 15h25

Ricardo Brajterman/Divulgação

Ricardo Brajterman/Divulgação

Em Estudo Para Missa Para Clarice – Um Espetáculo Sobre o Homem e Seu Deus, é possível reconhecer um dos aspectos mais marcantes do trabalho da escritora Clarice Lispector: a dicotomia entre o sagrado e o profano.

Na peça, que estreia esta semana na cidade, o diretor carioca Eduardo Wotzik (que também atua) traz o tema ao âmago da montagem, ao transformá-la em uma “missa”.

Em cena, ele interpreta um sacerdote, acompanhado de de duas beatas “claricianas”, vividas por Cristina Rudolph e Natally Do Ó. O trio professa as palavras de Clarice e, como em um ritual, convida o público a sentar, levantar, rezar e cantar.

Segundo Wotzik, o formato da peça é um modo de homenagear a autora e de tornar sua obra mais próxima do público.

80 min. 14 anos. CCBB (130 lug.). R. Álvares Penteado, 112, Centro, 3113-3651. Estreia 5ª (17). 4ª a 6ª, 20h. R$ 20. Até 16/12.

 

CONFIRA OUTRAS ESTREIAS

E Por Que John Cage?
A peça mostra dois atores que falam do próprio trabalho. Com atuação de Talis Castro e Daniel Farias, a adaptação da obra dos espanhóis Guillem Mont de Palol e Jorge Dutor integra o projeto Invasão Nave. 50 min. 16 anos. Teatro Commune (85 lug.). R. da Consolação, 1.218, Consolação, 3476-0792. Estreia 6ª (11). 6ª, 21h. R$ 30. Até 25/11.

O Incrível Menino Preso na Fotografia
A peça da Ruído Companhia de Teatro mostra o olhar de um jovem sobre a história recente do País. Na espera de um futuro melhor, ele aparece preso na clássica foto escolar. 50 min. 12 anos. Teatro de Arena Eugênio Kusnet (99 lug.). R. Teodoro Baima, 94, V. Buarque, 3259-6409. Estreia 4ª (16). 4ª a sáb., 21h. R$ 30. Até 24/11.

Kassandra
Com direção de Renato Turnes e texto de Sergio Blanco, a peça da La Vaca Companhia de Artes Cênicas tem a atriz Milena Moraes como uma performer transgênero. O monólogo parte do personagem mítico da princesa de Troia e é repleto de elementos da cultura pop. 60 min. 18 anos. L’Amour (80 lug.). R. Bento Freitas, 366, República, 94800-0525. Estreia 6ª (11). 5ª a sáb., 20h. R$ 50. Até 3/12.

Bruta Flor
Com texto de Vitor Oliveira e direção de Márcio Rosário, a peça aborda temas como a homofobia e a aceitação a partir do relacionamento de Lucas e Miguel. Namorados na juventude, eles se reencontram depois de dez anos, quando Lucas está casado com uma mulher e prestes a ser pai. Com Léo Rosa, Lidi Lisboa e Pedro Lemos. 75 min. 16 anos. Teatro Raposo. Sala Irene Ravache (252 lug.). Raposo Shopping. Rod. Raposo Tavares, Km 14,5, Jd. Boa Vista, 3031-1952. Estreia 6ª (11). 6ª, 21h30; sáb., 22h; dom., 20h30. R$ 60. Até 18/12.

O Grito da Tragédia Não Dito
A angústia dos homens com questões sexuais é o fio condutor desta peça, em que o ator Vicente Fantin interpreta diversos personagens. Dir. Alberto Chagas. 60 min. 14 anos. Teatro do Ator (90 lug.). Pça. Roosevelt, 172, Consolação, 3257-3207. Estreia dom. (13). Dom., 19h. R$ 40. Até 27/11.

Megera Domada na Comunidade
Adaptação da obra de Shakespeare pelo Grupo Camarim 3, a peça, ambientada em uma favela, mostra a história de uma garota que só terá o aval da mãe para começar um relacionamento caso sua irmã mais velha também arranje um namorado. Dir. Victor Cantagesso. 75 min. 10 anos. Teatro do Ator (90 lug.). Pça. Roosevelt, 172, Consolação, 3257-3207. Estreia sáb. (12). Sáb., 18h. R$ 40. Até 3/12.