Palco Giratório traz a São Paulo 20 espetáculos de diversas regiões do País
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Palco Giratório traz a São Paulo 20 espetáculos de diversas regiões do País

Júlia Corrêa

02 Agosto 2018 | 18h06

Até 26/8, a 21ª edição do Palco Giratório ocupa unidades do Sesc com 20 espetáculos de teatro, dança e circo; confira alguns destaques

Foto: Pritty Reis

+ Ligado ao teatro de rua, o Grupo Boca de Cena, de Sergipe, encena Os Cavaleiros da Triste Figura (foto), peça livremente inspirada em ‘Dom Quixote’, de Miguel de Cervantes. Em cena, em meio a loucuras e delírios, um grupo revela o desejo de transformar o mundo. Dir. Fernando Yamanoto. 50 min. Livre. Sesc Ipiranga. Quintal (200 lug.). R. Bom Pastor, 822, 3340-2000. 6ª (3) e sáb. (4), 21h; dom. (5), 18h. Grátis (retirar ingresso 1h antes).

+ Em Fauna, ‘peça-conversa’ do grupo Quatroloscinco – Teatro do Comum, de Belo Horizonte, dois atores (Assis Benevenuto e Marcos Coletta) convidam o público a explorar relações entre política e afeto. 80 min. 16 anos. Sesc Belenzinho. Sala de Espetáculos I (120 lug.). R. Pe. Adelino, 1.000, 2076-9700. Sáb. (4), 20h; dom. (5), 17h. R$ 6/R$ 20.

+ Performance criada e interpretada por Flavia Pinheiro, vinda de Pernambuco, Como Manter-se Vivo? investiga de que forma o corpo em movimento pode servir de resistência à instabilidade da vida. 50 min. Livre. Sesc Belenzinho. Sala de Espetáculo II (269 lug.). R. Padre Adelino, 1.000, 2076- 9700. 4ª (8) e 5ª (9), 21h. R$ 6/R$ 20.

+ O grupo Circo no Ato, do Rio de Janeiro, apresenta o espetáculo A Salto Alto – Entre Gentilezas e Extermínios, que satiriza a história de Cinderela. Em cena, sete pessoas dividem-se entre sua essência irreverente e a convivência em um ambiente refinado. 50 min. Livre. Sesc Bom Retiro. Teatro (291 lug.). Al. Nothmann, 185, 3332-3600. 11/8, 21h; 12/8, 18h. R$ 6/R$ 20.

+ O espetáculo Looping: Bahia Overdud reúne os criadores independentes Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino, da Bahia. Com referências afro-brasileiras e trilha executada ao vivo, o trabalho questiona contradições de festas populares de Salvador. Sesc Campo Limpo (124 lug.). R. N. S. do Bom Conselho, 120, 5510-2700. 18/8, 20h; 19/8, 18h. R$ 6/R$ 20.