‘O Regresso’, com Leonardo DiCaprio, é inspirado em fatos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘O Regresso’, com Leonardo DiCaprio, é inspirado em fatos

Rafael Sousa Muniz de Abreu

04 de fevereiro de 2016 | 14h53

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Após tratar de um ator em crise em ‘Birdman’ (2014) – que lhe rendeu os Oscar de melhor filme e melhor direção, entre outros, no ano passado – Alejandro González Iñárritu muda radicalmente de conteúdo e de cenário, mas não de estilo, em O Regresso.

A repercussão de seu novo título, entre drama e filme de ação, é também semelhante ao de seu trabalho anterior: ‘O Regresso’ reúne 12 indicações ao Oscar, entre elas melhor filme, direção, ator (DiCaprio) e coadjuvante (Tom Hardy).

Trata-se, em parte, de uma adaptação do romance homônimo do escritor norte-americano Michael Punke – que, por sua vez, se inspirou na história real do explorador Hugh Glass (DiCaprio). No século 19, Glass fez parte de uma expedição de extração de pele, no interior dos EUA, atacada pelos indígenas Arikara. É esse ataque, filmado num plano sequência cruelmente detalhado, que abre o filme. O que movimenta a trama é o ataque do personagem de DiCaprio por um urso – mortalmente ferido, ele é abandonado pelo grupo, sobrevive e persegue um dos integrantes da expedição.

Como ‘Birdman’ (2014), ‘O Regresso’ tem movimentos de câmera ousados, com longos planos-sequência. Mas também se assemelha a ‘Biutiful’ (2010), com rasgos de sentimentalismo e melodrama. A qualidade do filme está no realismo dos efeitos – de orçamento hollywoodiano – além das boas atuações dos intérpretes do vilão e do mocinho.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.