Novo filme de Pablo Trapero está entre estreias de cinema da semana
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Novo filme de Pablo Trapero está entre estreias de cinema da semana

Rafael Sousa Muniz de Abreu

10 de dezembro de 2015 | 16h34

 

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Baseado numa história real, O Clã apresenta uma família respeitada que sequestra pessoas ricas e as extorque, afirmando ser de uma organização anarcorrevolucionária. Segunda maior bilheteria de todos os tempos na Argentina, o longa rendeu a Pablo Trapero o prêmio de melhor diretor em Veneza, este ano.

 

Olhos da Justiça é uma adaptação do livro ‘O Segredo dos Seus Olhos’, de Eduardo Sacheri, que originou o filme argentino de mesmo nome. Na nova versão, Ray (Chiwetel Ejiofor) e Jess (Julia Roberts), dois investigadores, são surpreendidos pelo assassinato da filha da agente – caso que acaba sendo retomado 13 anos após a morte da garota.

 

ESTREIAS

Até que A Casa Caia
(Brasil/2015, 75 min.) – Drama. Dir. Mauro Giuntini. Com Marat Descartes, Virginia Cavendish, Emanuel Lavor. Ciça e Rodrigo estão divorciados, mas vivem na mesma casa por causa de Matheus, filho dos dois. O arranjo já não agrada o rapaz, mas a chegada da namorada de Rodrigo, que passa a morar na casa, desestabiliza a dinâmica familiar. 14 anos. Frei Caneca – Espaço Itaú, Reserva Cultural.

Em Três Atos (leia resenha aqui)
(Brasil-França/2015, 76 min.) – Drama. Dir. Lucia Murat. Com Nathália Timberg, Andréa Beltrão, Angel Vianna. O longa mostra duas fases da pensadora Simone de Beauvoir. Nathalia Timberg interpreta a pensadora aos 80 anos, enquanto Andrea Beltrão vive a Simone de 50, atuações baseadas nos escritos da própria autora. 10 anos. Frei Caneca – Espaço Itaú, Reserva Cultural, Splendor Paulista.

Memórias da Boca
(Brasil/2015, 84 min.) – Drama. Dir. Alfredo Sternheim, Clery Cunha, José Mojica Marins, Mário Vaz Filho, Diomédio Piskator, Tony Ciambra, Diogo Gomes dos Santos e Valdir Baptista. Com Mel Lisboa, Elisabeth Hartmann, Neide Ribeiro. Dirigido por oito cineastas remanescentes da Boca de Cinema de São Paulo, o longa consiste em oito episódios que procuram retomar o tom dos filmes produzidos ali, entre 1950 e 1990. 14 anos. Caixa Belas Artes.

Oração do Amor Selvagem
(Brasil/2014, 95 min.) – Drama. Dir. Chico Faganello. Com Camilla Araújo, Chico Diaz, Sandra Corveloni, Ivo Müller. Thiago, um homem de 40 anos, e sua filha Clara deixam a vida na fazenda e se mudam para uma cidade interiorana e religiosa. Lá, Thiago passa a ter problemas com a ordem do lugar, que, apesar de fornecer uma vida tranquila, tem restrições – como reuniões espirituais compulsórias.
Caixa Belas Artes, Frei Caneca – Espaço Itaú.

Osvaldão
(Brasil/2014, 90 min.) – Documentário. Dir. Ana Petta, André Michiles, Fabio Bardella. A história de
Osvaldo Orlando da Costa, comandante negro da Guerrilha do Araguaia, movimento que se rebelava contra a ditadura militar no País e pretendia realizar uma revolução socialista. Vindo de uma família de
escravizados, Osvaldão tornou-se boxeador e acabou sendo uma figura mítica para parte da população. 10 anos. Frei Caneca – Espaço Itaú.

Tomie Ohtake
(Brasil/2015, 57 min.) – Documentário. Dir. Hélio Goldsztejn. O documentário acompanha a vida da famosa pintora que, nascida no Japão, se radicou no Brasil. O diretor a acompanha do início da vida no país oriental até seu auge de reconhecimento artístico. Livre. Caixa Belas Artes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: