Nova casa na Vila Madalena serve cafés brasileiros com diferentes métodos de preparo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nova casa na Vila Madalena serve cafés brasileiros com diferentes métodos de preparo

Lucineia Nunes

27 Julho 2017 | 18h52

Foto: Amanda Perobelli/Estadão

Se, por um lado, a abertura do Cupping Café – anunciada para meados do ano passado – demorou mais do que o previsto; por outro, o tempo ajudou o arquiteto e barista Gabriel Manassés Penteado a afinar seus conhecimentos na área. Na agradável cafeteria, instalada na parte da frente do imóvel onde morou com a família, na Vila Madalena, ele serve cafés pinçados de Minas Gerais, São Paulo e Bahia, por exemplo.

A ideia é fazer um rodízio dos tipos de grãos e de produtores. Em geral, a torra clara permite que o mesmo café seja usado nos diferentes métodos de preparos: expresso (R$ 5,50), Aeropress, Hario V60 e prensa francesa (R$ 12, cada). O macchiato (R$ 7), expresso com espuma cremosa de leite, casa perfeitamente com o brownie (R$ 8), levemente aquecido na hora.

“Os outros produtos também foram escolhidos para harmonizar com os cafés”, conta Penteado. De diferentes fornecedores, há pão de queijo da Serra da Canastra (R$ 6), bolo do dia (R$ 8), quiche (R$ 11) e sanduíche com peito de peru e queijo minas na chapa (R$ 12).

Não há serviço nas mesas. Como é comum em outras cafeterias com o mesmo perfil, o cliente faz o pedido, paga e retira no balcão. Cafés e quitutes são servidos com simpatia em material descartável e bandejas de acrílico.

Entre as cortesias, água filtrada, Wi-Fi e tomadas nas mesas para quem quiser se conectar – na companhia de um bom café, claro.

ONDE: R. Wisard, 171, V. Madalena, 3813-6154.
QUANDO: 11h/19h (fecha dom.).
QUANTO: Cc.: todos. Cd.: todos.