As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Martinho da Vila fala sobre o show que faz em São Paulo, no qual comemora 80 anos

Renato Vieira

06 Dezembro 2018 | 14h59

O cantor e compositor esteve na redação do Estado para falar sobre o show ‘Martinho 8.0 Bandeira da Fé’, em que lança o álbum ‘Bandeira da Fé’ e também comemora seus 80 anos.

Martinho da Vila. Foto: Wilton Junior/Estadão

Você disse que não iria gravar mais discos. O que o motivou a fazer mais um? Foi a própria gravadora (risos). O presidente (da Sony) falou que eu tinha que fazer um disco comemorativo dos 80 anos. Falei: “É uma boa ideia.” Pretendo que seja o derradeiro, mas nunca se sabe. Isso é que nem quando falo que não vou desfilar na Vila Isabel e depois estou lá na avenida (risos).

Cada um dos seus discos têm um conceito. Qual é o conceito de ‘Bandeira da Fé’? Queria fazer um álbum livre, falar um pouco de mim e de coisas de que eu gosto. Quis pegar coisas (composições dele) que eu nunca gravei: ‘Bandeira da Fé’, ‘A Tal Brisa da Manhã’. Acabou ficando um disco atual.

Como você vai montar o repertório do show? Vou tentar que o show passe a mesma ideia do disco e intercalar com músicas mais conhecidas que têm a ver com a temática. Meu problema agora é selecionar o que vou colocar.

Aos 80 anos, o que você faz para manter essa energia toda? Eu não faço nada não, sabe? Eu vivo normalmente. O importante é você fazer coisas, criar, trabalhar. Eu ainda tenho uns 15 ou 20 anos pra fazer confusão.

ONDE: Teatro Bradesco (1.457 lug). R. Palestra Itália, 500, Perdizes, 3670-4100. QUANDO: Dom. (9), 20h. QUANTO: R$ 80/R$ 160. Cc.: todos. Cd.: todos.

Mais conteúdo sobre:

Martinho da Vila