Literatura em SP: os destaques do Festival Mário de Andrade e dicas de boas bibliotecas e livrarias
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Literatura em SP: os destaques do Festival Mário de Andrade e dicas de boas bibliotecas e livrarias

Redação Divirta-se

03 de outubro de 2019 | 18h00

Por Júlia Corrêa e Lucinéia Nunes (com colaboração de Danilo Casaletti e Roberta Vassallo, especial para o Estado)

A literatura toma conta da cidade, neste fim de semana, durante o inédito Festival Mário de Andrade. Confira as melhores atrações do evento, além de um roteiro com boas bibliotecas e livrarias.

Foto: Gabriela Biló/Estadão

+ A 1ª edição do Festival Mário de Andrade – A Virada do Livro promove, entre 6ª (4) e domingo (6), 150 atividades gratuitas, em diversos pontos da cidade, que buscam incentivar o hábito da leitura. Na região central, entre a Biblioteca Mário de Andrade (R. da Consolação, 94; foto), a Praça das Artes (Av. São João, 281) e o Teatro Municipal (Pça. Ramos de Azevedo, s/nº), destaque ao ‘Corredor do Livro’, que abrigará tendas ao ar livre de grandes e pequenas editoras, livrarias, bancas e coletivos artísticos. A seguir, os destaques do evento.

+ O grupo Gumboot Dance Brasil abre o festival com uma apresentação compacta do espetáculo Yebo. Com o uso de botas de borracha (que marcam o estilo sul-africano do ‘gumboot’), a coreografia aborda a exploração de minas de carvão, ouro e diamante no país durante o século 19, assim como a dos povos levados para realizar a extração. Praça das Artes. Av. São João, 281, metrô Anhangabaú, 4571-0401. 6ª (4), 19h. Grátis.

Foto: Rafael Arbex/Estadão

+ O premiado escritor moçambicano Mia Couto (foto) participa de um bate-papo com a jornalista Bianca Ramoneda. Na ocasião, serão discutidos, a partir de uma perspectiva literária, temas como a relação dos homens com o planeta. O encontro ainda conta com a leitura de trechos da obra de Mia pelo ator Silvio Restiffe. Praça das Artes. Av. São João, 281, metrô Anhangabaú, 4571-0401. 6ª (4), 19h30. Grátis.

+ Amar, Verbo Intransitivo, adaptação teatral do romance de Mário de Andrade, mostra uma governanta que ajuda na iniciação amorosa um herdeiro. A direção é de Dagoberto Feliz. 12 anos. Biblioteca Mário de Andrade (175 lug.). R. da Consolação, 94, Consolação, 3775-0002. 6ª (4), sáb. (5) e dom. (6), 20h. Grátis (retirar ingresso 1h antes).

+ O grupo Bolo de Rolo apresenta, no sábado (5), o espetáculo Um Quilômetro de Baile, que celebra as festas populares brasileiras. Na performance, 40 artistas conduzem o público pelo Centro, saindo, às 11h, da Biblioteca Mário de Andrade (R. da Consolação, 94) e chegando, às 11h40, à Praça das Artes (Av. São João, 281). Grátis.

+ A civilização como ameaça a si mesma, a ação predatória do homem e a criação artística são temas de bate-papo entre Ailton Krenak, líder indígena, ambientalista e escritor, e Berna Reale, artista visual da região amazônica. Praça das Artes. Av. São João, 281, metrô Anhangabaú, 4571-0401. Sáb. (5), 19h. Grátis.

Foto: Hélvio Romero

+ Um dos grandes encontros do evento será entre o moçambicano Mia Couto e o escritor amazonense Milton Hatoum (foto), três vezes vencedor do Prêmio Jabuti. Eles conversarão sobre literatura, convivência e meio ambiente. Centro Cultural Tendal da Lapa. R. Guaicurus, 1.100, Água Branca. Sáb. (5), 17h30. Grátis (retirar ingresso 1h antes).

+ Em Um Sarau para Mário, o ator Paschoal da Conceição dará vida ao escritor Mário de Andrade durante homenagem que também reunirá, no palco, o músico Emerson Boy e os escritores e poetas Binho, Sacolinha, Luiza Romão, Helena Silvestre, Luan Luando, Raissa Padial Corso e Carú Seabra. Pça. Dom José Gaspar, s/nº, República. Sáb. (5), 18h. Grátis.

+ Os compositores Eduardo Climachauska, conhecido como Clima, e Romulo Fróes apresentam o álbum ‘La Commedia è Finita’, lançado este ano, com um repertório autoral e experimental. Entre as canções do disco estão ‘Cão Andaluz’, ‘Carcará Sem Fome’, ‘Coco, E a Batata?’, ‘A Noite’ e ‘Eu Não Duro’. Eles são acompanhados dos músicos Fábio Sá, Juliana Perdigão, Kiko Dinucci, Richard Ribeiro e Rodrigo Campos. Biblioteca Mário de Andrade. Auditório (175 lug.). R. da Consolação, 94, Consolação, 3775-0002. Sáb. (5), 16h. Grátis (retirar ingresso 1h antes).

Foto: Fernanda Montenegro/Wilton Junior

+ Destaque do festival, a atriz Fernanda Montenegro (foto) subirá ao palco do Teatro Municipal, no domingo (6), para falar sobre seu livro de memórias, ‘Prólogo, Ato, Epílogo’, recém-lançado pela Companhia das Letras. Participará da conversa a jornalista Marta Góes, que escreveu a obra. Teatro Municipal (1.500 lug.). Pça. Ramos de Azevedo, s/nº, Centro, 3053-2090. Dom. (6), 16h. Grátis (retirar ingresso 2h antes).

+ Na intervenção Poesias ao Vento, da Cia. do Liquidificador, artistas andam, pelo público, com balões coloridos – que tem dentro poemas, músicas ou contos. Ao estourar um deles, o espectador é convidado a encenar uma performance. Sesc 24 de Maio. Praça. R. 24 de Maio, 109, metrô República, 3350-6300. Dom. (6), 12h e 13h15. Grátis.

+ Arthur e Lívia Nestrovski fazem apresentação, no formato voz e violão, com repertório que vai de Schubert e Schumann até Tom Jobim. Biblioteca Mário de Andrade. Auditório (175 lug.). R. da Consolação, 94, Consolação, 3775-0002. Dom. (6), 16h. Grátis (retirar ingresso 1h antes).

+ Zamaswazi Dlamini-Mandela, neta do líder Nelson Mandela, encerra o festival com um bate-papo, acompanhada de Sahm Venter, editora do livro ‘Cartas da Prisão de Nelson Mandela’. São 500 vagas, ocupadas por ordem de chegada. Praça das Artes. Av. São João, 281, metrô Anhangabaú, 4571-0401. Dom. (6), 19h. Grátis.

BIBLIOTECAS

Foto: Werther Santana/Estadão

+ A Biblioteca Parque Villa-Lobos (foto), instalada no parque homônimo, reúne em seus três andares um acervo com mais de 27 mil itens, incluindo DVDs e livros em braile. O espaço também dispõe de computadores, lanchonete e várias atividades gratuitas. Às quintas-feiras, das 16h às 17h, por exemplo, ocorre o Luau BVL, que apresenta aos jovens temas relacionados a música, literatura e atualidades. Aos sábados, tem oficina de xadrez, das 15h às 17h. Parque Villa-Lobos. Av. Queiroz Filho, 1.205, Alto de Pinheiros, 3024-2500. 9h30/18h30 (fecha 2ª). Grátis.

+ Bonecos de personagens do ‘Sítio do Pica-pau Amarelo’ recebem os visitantes na Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato, com acervo de 65 mil itens. Na gibiteca, há DVDs para assistir nos computadores do local. Às terças (9h) e quintas-feiras (14h), há mediação de leitura para a primeira infância. E, nesta 2ª (7), às 10h, um espetáculo teatral propõe uma batalha de improvisação com máscaras. R. Gal. Jardim, 485, V. Buarque, 3256-4122. 8h/17h (sáb., 10h/17h; fecha dom.). Grátis.

+ Para os fãs do gênero policial, a Biblioteca Paulo Setúbal tem uma coleção com 2 mil títulos, incluindo prateleiras dedicadas à escritora britânica Agatha Christie. Também não faltam obras de outras categorias – o acervo, no segundo piso, possui mais de 40 mil itens. Na 3ª (8), às 10h e às 14h, haverá apresentação do espetáculo de bonecos ‘Animais do Encantado’, com trilha tocada ao vivo. Av. Renata, 163, V. Formosa, 2211-1508. 9h/18h (sáb., 10h/17h; fecha dom.). Grátis.

+ Lendas e fábulas permeiam as páginas dos livros da Biblioteca Hans Christian Andersen, com um acervo especial dedicado à literatura infantil. A programação do espaço, porém, tem atividades para todas as idades, como a oficina de encadernação, para jovens e adultos, realizada às quintas-feiras, das 15h às 18h (com inscrição por telefone, às terças-feiras). 6ª (4) e em 18/10, às 14h, haverá oficina de origami. Av. Celso Garcia, 4.142, Tatuapé, 2295-3447. 10h/19h (sáb., 10h/17h; fecha dom.). Grátis.

+ Mais de 270 mil obras ocupam os espaços temáticos do Centro Cultural São Paulo, o CCSP, que inclui biblioteca voltada às artes, gibiteca, sala infantojuvenil e biblioteca para deficientes visuais, com livros em braile e audiolivros (3ª a 6ª, 10h/18h30; sáb., 9h/18h; fecha dom. e 2ª). Na programação, o evento ‘Letra É Treta’ terá intervenções poético-musicais para abordar a performance de ícones da música negra, como Luiz Melodia e Itamar Assumpção. Serão quatro encontros, de 3ª (8) a 11/10, às 19h, no Espaço Mário Chamie (Praça das Bibliotecas). R. Vergueiro, 1.000, metrô Vergueiro, 3397-4002. 10h/20h (sáb. e dom., 10h/18h; fecha 2ª). Grátis.

LIVRARIAS

Foto: JF Diorio/Estadão

+ Após instalar uma pequena unidade dentro do IMS, a Livraria da Travessa abriu, em agosto, sua primeira loja de rua em São Paulo. Com 200 m2, é menor que outras da rede carioca. Por isso, aposta em um acervo selecionado, com cerca de 18 mil livros de todos os gêneros. R. dos Pinheiros, 513, Pinheiros, 4550-9501. 10h/22h (dom., 10h/21h).

+A publicitária Daniela Amendola e a jornalista Roberta Paixão abriram, em agosto, a livraria Mandarina, que ocupa um sobrado em Pinheiros. Ali, é possível encontrar livros de diversas áreas de humanidades, entre filosofia, poesia, política, ciências sociais, psicologia e, claro, literatura estrangeira e brasileira. Além disso, a livraria promove uma série de atividades, como lançamentos, bate-papos e cursos. Em 18/10, às 19h30, a escritora Liliane Prata conversa com o público sobre seu novo livro, ‘O Mundo que Habita em Nós’. Toda última quinta-feira do mês, das 20h às 22h, a livraria também recebe um clube de leitura. A próxima edição, em 31/10, será em torno da obra ‘Pedro Páramo’, de Juan Rulfo. Um pequeno espaço para café serve opções como pão de queijo (R$ 5) e cheesecake com calda de tangerina (R$ 13,80). R. Ferreira de Araújo, 373, Pinheiros, 3819-5953. 10h/ 20h (dom., 11h/18h; fecha 2ª).

+ Fundada em 1982 pelo casal Cris e Lúcio Zaccara, a livraria Zaccara ocupou, até 2007, uma casa na mesma rua, onde funcionou, inicialmente, como uma loja de discos. Com o negócio ampliado, a dupla procurou criar, no atual espaço, um lugar de acolhimento para os leitores. Sua experiência fica mais completa a partir da conversa com os proprietários, que buscam indicar títulos de um modo mais personalizado. Em meio aos livros e a diferentes obras de arte dispostas pelas paredes de um ambiente marcado pela calmaria, o público pode ainda participar de atividades como clubes de leitura, shows e
peças teatrais. R. Cardoso de Almeida, 1.356, Perdizes, 3384-0908. 10h/19h (sáb., 10h/18h; fecha dom.).

+ A Livraria Simples aposta em publicações raras. Tanto é que o slogan do local, comandado pelos sócios Adalberto Ribeiro e Felipe Faya, é ser “a loja dos livros impossíveis”. Inicialmente, a dupla vendia apenas para amigos, mas, desde o fim de 2017, mantém loja física aberta ao público. Hoje, em um sobrado na região do Bexiga, além de encontrar livros clássicos, infantis e um bom catálogo de humanidades, é possível aproveitar várias atividades. É o caso da feira Coisa Fina Naipe Clandestina, que, aos sábados, dispõe o catálogo de uma editora pela metade do preço (pagamento apenas em dinheiro). Neste domingo (5), às 14h, o local ainda recebe um curso de escrita criativa para mulheres, ministrado por Sabina Anzuategui (R$ 20). R. Rocha, 259, Bela Vista, 3443-9992. 10h/18h (fecha dom. e fer.).

+ Fundada em 2007, a Livraria NoveSete encontrou na Vila Mariana – bairro marcado pela concentração de colégios – um ponto favorável para a venda de livros infantojuvenis. Comandada por Gislene Gambini, conta com milhares de títulos, dispostos de modo convidativo aos pequenos (não só do jeito tradicional, com as lombadas expostas). No sábado (5), às 14h, recebe o lançamento de ‘O Livro Maluco das Poções Mágicas’, de Leo Cunha e Mariana Massarani. R. França Pinto, 97, V. Mariana, 5573-7889. 10h/18h30 (sáb., 10h/18h; fecha dom.)

Tudo o que sabemos sobre:

literaturaFestival Mário de Andradelivros

Tendências: