Indicado ao Oscar, ‘Filho de Saul’ está entre estreias de cinema da semana
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Indicado ao Oscar, ‘Filho de Saul’ está entre estreias de cinema da semana

Redação Divirta-se

04 de fevereiro de 2016 | 15h39

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Vencedor de dois prêmios no Festival de Cannes do ano passado – especial do júri e da crítica –, O Filho de Saul estreia esta semana nos cinemas brasileiros na condição de favorito na disputa do Oscar de filme estrangeiro.

O húngaro Laszlo Nemes queria fazer um filme diferente sobre o Holocausto. Conseguiu. Radicalizando o partido estético de um curta que dirigiu antes – ‘Com Um Pouco de Paciência’, de 2007 –, ele cola a câmara ao protagonista e faz com que o público não veja nem ouça nada que não seja filtrado por seus olhos e ouvidos.

A questão é – o que ver e mostrar do Holocausto? Saul trabalha na fábrica de mortos do nazismo. Limpa câmaras de gás. Entre uma das vítimas, identifica o próprio filho. Move mundos para que ele tenha um enterro ritual. No processo, arrasta o espectador numa descida ao inferno. Luiz Carlos Merten

 

 

Tangerine é um filme de rua. Explica-se: elogiado no Festival de Sundance de 2015 e aclamado pela crítica, o longa do americano Sean S. Baker foi filmado com um iPhone 5s e se ocupa dos que se ocupam do asfalto. Prostitutas, traficantes e taxistas são os protagonistas da comédia dramática, cuja estética visual também flerta, por vezes, com o documentário.

A trama foca duas prostitutas transexuais, Sin-Dee Rella (Kitana Kiki Rodriguez)e Alexandra (Mya Taylor). Recém-saída da prisão, Sin-Dee descobre que seu namorado a traiu com uma mulher cisgênero.
Começa, então, a perseguir suas pistas para tirar a história a limpo pessoalmente. No caminho, sequências de humor popular: com palavrões, violência e ironias ‘grosseiras’, o longa pode assustar os conservadores – o que não o impede de ser mordaz e criativo. Rafael Abreu

 

Baseado na obra póstuma da ucraniana Irène Némirovsky, Suíte Francesa acompanha a vida de Madame Angellier (Kristin Scott Thomas) e sua nora, Lucille (Michelle Williams) na França ocupada da Segunda Guerra. A estadia do alemão Bruno von Falk (Matthias Schoenaerts) desperta uma paixão em Lucille.

 

OUTRAS ESTREIAS

Epa! Cadê o Noé?
(All Creatures Big and Small, Alemanha-Irlanda-Luxemburgo-Bélgica/2014, 87 min.) – Animação. Dir. Toby Genkel. Na animação, o mundo está prestes a ser destruído por uma enchente. Excluídos da arca, que deve salvar várias criaturas, Dave e Finny têm de sobreviver ao dilúvio.

A Escolha
(The Choice, EUA/2015, 112 min.) – Drama. Dir. Ross Katz. Com Teresa Palmer, Benjamin Walker, Alexandra Daddario. Travis, um rapaz com um bom emprego, amigos queridos e uma casa no litoral, acredita que um relacionamento atrapalharia seu estilo de vida. Uma nova vizinha, no entanto, o faz mudar de ideia quanto a isso, ainda que ela já tenha um namorado.

O Regresso (leia resenha aqui)
(The Revenant, EUA/2015, 156 min.) – Drama. Dir. Alejandro González Iñárritu. Com Leonardo DiCaprio, Tom Hardy, Domhnall Gleeson. O novo filme de Alejandro González Iñárritu se baseia na história real do explorador americano Hugh Glass. No século 19, numa expedição para a extração de pele, ele é atacado por um urso e é mortalmente ferido, ameaçando sua permanência no grupo de caçadores que o acompanha. Indicado ao Oscar de melhor filme, diretor, ator (DiCaprio) e ator coadjuvante (Hardy), entre outros.

Tirando o Atraso
(Dirty Grandpa, EUA/2016, 102 min.) – Comédia. Dir. Dan Mazer. Com Robert De Niro, Zac Efron, Julianne Hough, Aubrey Plaza. Jason, um rapaz caxias, é obrigado a levar seu avô Dick, um senhor desbocado, a Boca Raton, na Flórida. A viagem ocorre dias antes do casamento de Jason.

Confira o roteiro completo de cinema aqui.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.