Fraude fast-food
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fraude fast-food

Júlia Corrêa

31 de maio de 2020 | 03h00

MURILO BUSOLIN

Coluna No Sofá

Passei os últimos dias fissurado na série-documentário da HBO McMillions, que conta a história de um esquema milionário de fraudes nos Estados Unidos envolvendo o jogo Monopoly em parceria com a rede de fast-food McDonald’s no fim dos anos 1980. Só por essa apresentação você deveria experimentar essa novidade no cardápio de streamings. A aposta estreou em fevereiro no canal de TV a cabo e, agora, seus seis episódios completos estão disponíveis na plataforma e aplicativo HBO GO.

Considerada, até então, a promoção mais bem-sucedida do McDonald’s, a ação publicitária consistia em distribuir milhares de prêmios entre os itens do menu – e também em aditivos como revistas – para completar o jogo de tabuleiro (popularizado no Brasil como Banco Imobiliário). Os premiados poderiam ganhar desde lanches, refrigerantes e batatas fritas gratuitas, até os cobiçados e raros tíquetes de US$ 1 milhão. O ex-policial Jerry, mafiosamente apelidado de Uncle Jerry, montou um esquema, que durou mais de uma década, para selecionar a dedo os vencedores do cobiçado tíquete, levantando ganhos de mais de US$ 24 milhões. Claro que tudo feito na base da ilegalidade.

Série documental conta o esquema de fraude milionária criada durante uma promoção do McDonald’s

A fraude era montada por meio de parentes e amigos próximos – e, surpreendentemente, não havia gerado qualquer desconfiança pelo fato de que os novos milionários da América fossem todos do mesmo Estado. Bastou apenas uma denúncia na Receita Federal e um informante – com motivos plausíveis – para o FBI entrar em jogo com uma grandiosa operação de 25 agentes.

A maioria dos envolvidos apresenta histórias de vida interessantíssimas, que vão te fazer consumir a produção, com direção e roteiro de Brian Lazarte e James Lee Hernandez, em poucos dias.
Mas os pontos negativos também são muitos, começando pelo fato de que os dois principais investigados têm o mesmo nome e as informações acerca de ambos vão e voltam de um episódio para outro. É uma confusão.

Os produtores “perderam a mão” com tanta informação valiosa e necessária, mas colocada em uma narrativa confusa. Precisei revisar vários momentos de diversos episódios para entender as conclusões do FBI. O ponto mais interessante de todo o desdobramento foi perceber que o caso, por mais chamativo que seja, poderia ter sido esquecido, já que o final da operação se deu dias antes do memorável 11 de setembro de 2001.

Acho que dei detalhes suficientes para deixar claro que McMillions é, sim, apesar de seus erros, um must watch nesta quarentena. Que tal pedir um combo para acompanhar?

CONECTE-SE

Toda semana, uma leva de entrevistas da nova temporada de Conversa com Bial é colocada à disposição na GloboPlay. Nos episódios, Pedro Bial entrevista alguns dos personagens mais interessantes da nossa cultura. Glória Maria, Lima Duarte, Paulo Gustavo e William Bonner são alguns dos destaques. As entrevistas ficam disponíveis gratuitamente no app um dia após a exibição na TV.

É do time dos podcasts? A mesma edição é veiculada apenas em áudio no perfil do Gshow no Spotify. Um ótimo exemplo de multiplataforma.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.