Estamos juntos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Estamos juntos

Acompanhe as dicas semanais da coluna 'No Sofá' de Murilo Busolin.

Redação Divirta-se

13 de junho de 2020 | 18h00

Por Murilo Busolin. @murilobusolin nas redes sociais.

Desde que entramos no que era para ser uma quarentena antecipada e agora mais se assemelha a uma distopia sem fim, várias ideias ganharam vida para que as pessoas mais afetadas pelo isolamento social, perante o avanço do novo coronavírus, conseguissem manter o equilíbrio de suas rendas e, quem sabe, a sanidade mental em dia. Reuni aqui projetos que pensaram no bem-estar coletivo e estão ajudando outras vidas, seja por meio de doações, cursos, arte e outras iniciativas necessárias para este momento. Os @’s citados são da rede social Instagram.

Para ninguém ficar para trás no Enem, o Nossas se juntou a vários pré-vestibulares comunitários do País e, juntos, lançaram a campanha de financiamento coletivo 4G para Estudar. A ideia é pagar pacotes de dados para estudantes de escolas públicas que ficaram sem estudar por falta de acesso à internet.

‘4G Para Estudar’ garante um plano de dados para um estudante de cursinhos comunitários espalhados pelo Brasil!

Já no perfil @mariasdefabrica, voce compra um kit por R$ 25 com três máscaras, apoia o trabalho de uma costureira, e doa duas máscaras para pessoas que estão em situação de vulnerabilidade, além de fortalecer um projeto social feito por mulheres na periferia.

Mooc (@wearemooc) é uma agência híbrida de cultura e tecnologia social que utiliza a perspectiva do jovem negro para propor soluções criativas, sejam elas no audiovisual, no entretenimento ou consultoria. No isolamento, desenvolveram o @moocradio, rádio digital que celebra a experiência musical por meio de DJ sets, entrevistas e playlists. A plataforma tem a proposta de unir artistas e DJs que não podem se apresentar durante a quarentena: linktr.ee/MOOCRADIO

@kevindavale é diretor criativo do @wearemooc.

O perfil @bendito.vr divulga os pequenos restaurantes de São Paulo que se adaptaram ao mundo do delivery para não fechar as portas durante a pandemia. O diferencial? Você ajuda pagando com o seu Vale Refeição.

Em Fortaleza (CE), o @associacaomarta funciona como assessoria jurídica e escuta solidária para mulheres vítimas de violência. Desde o início do isolamento social, houve um aumento de mais de 50% no número de denúncias, segundo dados recentes do TJRJ.

A @juerhardt se juntou a um grupo de amigos e criou o Adote Uma Família. Foram cadastradas quase 600 pessoas em situação de vulnerabilidade. Você pode realizar doações em dinheiro ou alimentos e “escolher a sua família” para acompanhar o impacto da ajuda.

É nas favelas, no entanto, que o isolamento social causa maiores danos. Entre os projetos que necessitam de atenção, a @viva_rio promove inclusão em áreas marcadas pela pobreza e violência. Recentemente, lançou a campanha SOS Favela! para minimizar o impacto que as medidas de combate à covid-19 provocaram nas comunidades do Rio de Janeiro: vivario.org.br/sosfavela.

SOS Favela! by @viva_rio.

O @casadeayavk é um projeto cultural e comunitário para crianças e jovens da Vila Kennedy, no Rio de Janeiro. Neste momento de pandemia, a Casa está realizando um financiamento coletivo cuja meta é arrecadar R$18 mil. Com este dinheiro, 100 famílias poderão ser ajudadas com alimentos e outros itens básicos.

Covid19nasFavelas  é uma campanha de financiamento coletivo da @_meurio, que ajuda oito grupos de diferentes favelas do Rio de Janeiro a comprarem cestas básicas, kits de higiene, água e itens básicos.

Indicações extras para os criativos de plantão: 


Live sertaneja não é o único entretenimento dessa quarentena! A @batekoo, plataforma focada na cultura da juventude urbana, preta e LGBT+ desenvolveu a Batekoo Live Houve com transmissões no YouTube e Instagram. Conteúdo interativo, dj live set e shows.

O @jorna.leco é um podcast sobre notícias de economia, mas que foge totalmente do comum e do que você espera do nicho. Bem humorado e com piadas péssimas (como eles mesmo se definem), o time de apresentadores discute temas importantes como o PIB, a alta do dólar, auxílio emergencial e lockdown. Necessário e descontraído .

Simples e direto, o @positivossauro ilustra as ‘novas’ situações cotidianas com mensagens motivacionais nada óbvias e que são estreladas pelo dinossaurinho mais fofo do Instagram. Impossível não compartilhar ao menos um post, já que você vai se identificar com vários.

Estimulando a criatividade dos ‘quarenteners’, o diretor criativo e fundador do coletivo que registra os maiores festivais brasileiros @ihateflash, Fernando Schlaepfer (@anendfor), publica todos os dias autorretratos inusitados e recheados de referências. Há um IGTV no perfil explicando o processo criativo do projeto. Follow de ouro!

Reprodução: Instagram/Fernando Schlaepfer (@anendfor)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: