Escolhas necessárias
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Escolhas necessárias

Redação Divirta-se

26 de novembro de 2020 | 19h03

RÊ PROVA

Toda semana, Renata Mesquita vai reprovar absurdos vistos por aí nessa nova rotina imposta pela pandemia    

Acho normal que tenhamos, aos poucos, deixado de dar tanta atenção à pandemia. Calma, eu explico: o assunto principal na TV, nas rodas de conversa e manchetes de jornal não são mais apenas os números da covid-19. Não quero dizer que normalizamos a situação terrível em que nos encontramos, mas é natural que foquemos em outras coisas, afinal, a vida está aí, os boletos continuam chegando e as demandas não param. E é muito difícil lidar com tudo isso sem alguma válvula de escape, ou possibilidade de poder pensar em algo positivo, com esperança.

Eu mesma adotei alguns dispositivos. Me abri para certos “luxos” que me ajudam a seguir em frente. Me permiti voltar à aula de ioga presencial. Minha grande aliada, mesmo antes da pandemia, na manutenção do bom senso e saúde mental – clichê, mas verdade. Estou me colocando em perigo? É possível. Em troca, evito ainda mais os encontros casuais ou saídas desnecessárias. Meu risco é calculado. Não foi algo do tipo, “ah, está todo mundo aí vivendo as suas vidas, por que eu não posso?”.

E – voltando aos números – as crescentes mortes e os contágios mostram que, de fato, não estamos nem perto de poder nos dar muitos desses luxos. Então, valorize-os. Só de pensar em perder essa pequena grande conquista de poder me juntar a outras pessoas para me esticar e contorcer, fico em pânico.

Por isso, venho por meio deste espaço gritar: Faça escolhas! Se a sua ioga é o bar, o shopping, o cabeleireiro, seja lá o que for (desde que não sejam festas), faça escolhas, não é uma questão de liberou ou não. Se for, tome todos os cuidados. Ou já se esqueceu do tempo em que as ruas estavam vazias? Tudo fechado? Presos o tempo todo em casa? Pense nisso antes de sair, é uma realidade bem possível de voltar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: