Em sua 26ª edição, festival Anima Mundi ocupa cinco espaços com filmes vindos de 40 países
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em sua 26ª edição, festival Anima Mundi ocupa cinco espaços com filmes vindos de 40 países

André Carmona

26 de julho de 2018 | 15h24

Entre 4ª (1º) e 5/8, o Anima Mundi, festival de animação mais importante da América Latina, ocupa as telas de cinco espaços da cidade (Memorial da América Latina, Centro Cultural São Paulo, Caixa Belas Artes, Cinusp e Centro Cultural Banco do Brasil), além do Circuito Spcine e de alguns CEUs.

Ao todo, serão exibidas 576 produções de 40 países, entre longas, curtas, homenagens e exibições especiais – dos mais diversos temas e técnicas. A programação inclui ainda exposições, projeções de clipes, games e debates, que terão a presença de convidados internacionais, como o produtor francês Jean-Louis Padis. Os ingressos variam de R$ 4 a R$ 16.

A novidade deste ano fica por conta do Espaço de VR Oi 360°, que vai levar ao Memorial curtas interativos e de realidade virtual. Confira abaixo alguns destaques e a programação completa aqui.

‘The Breadwinner’. Foto: Anima Mundi

+ Com direção de Nora Twomey, The Breadwinner (foto) traz a história de uma garota de 11 anos que vive sob os rígidos dogmas do Taleban, no Afeganistão. O tema rendeu à produção indicações ao Oscar 2018 e ao Globo de Ouro. Além dele, ganham sessões ‘As Aventuras de Fujiwara Manchester’, de Alê Camargo, e ‘Wall’, do canadense Cam Christiansen. Caixa Belas Artes: 4ª (1º), 21h.

+ Quatro longas infantis figuram na seleção deste ano. Um dos destaques, ao lado da estreia nacional ‘Tito e os Pássaros’ e do mexicano ‘O Anjo do Relógio’, é a coprodução entre Islândia e Bélgica, Ploey: Você Nunca Voará Só (foto). A animação narra os desafios de uma jovem ave, que, além de não saber voar, precisa se proteger de dois difíceis inimigos naturais: o longo inverno e um voraz falcão, que aterroriza sua família há anos. A direção é de Arni Asgeirsson. Memorial da América Latina: 3/8, 15h.

+ No Foco Espanha, o homenageado da edição será Guillermo García Carsí, um dos diretores da elogiada animação Pocoyo – Dança!, que traz uma história envolvendo música, DJs, pistas de dança e competições. O filme, com o qual Guillermo se tornou referência à animação espanhola e também para a animação internacional, ganhará uma exibição especial na cidade. Memorial da América Latina: 4ª (1º), 14h.

+ Parceria com a Swiss Films, a Mostra Suíça projetará uma seleção de filmes da icônica produtora Nadasdy Films. A maioria deles esteve presente em premiações importantes, como Berlim, Veneza e Cannes. Integram a programação curtas como ‘Habitat’ e ‘Vigia’, de Marcel Barelli; ‘Aubade’, de Mauro Carraro; e ‘Chamane Bazar’, de Zoltan Horvat. Memorial da América Latina: 4ª (1º), 18h. Caixa Belas Artes: 4/8, 18h; 5/8, 22h30.

+ O Anima Forum, que traz convidados especiais para debater o atual panorama da animação, é sempre esperado pelos fãs do festival. Este ano, o francês Jean-Louis Padis vem à capital paulista para ministrar uma aula sobre fotografia e stop motion, com análises sobre aspectos técnicos e criativos. Jean foi coprodutor de ‘Negative Space’, prêmio de melhor filme no Anima Mundi 2017. Caixa Belas Artes: 4ª (1º), 10h (é necessário fazer inscrição 1h antes).