Em ‘Maravilhoso Boccaccio’, irmãos Taviani adaptam ‘Decameron’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em ‘Maravilhoso Boccaccio’, irmãos Taviani adaptam ‘Decameron’

Rafael Sousa Muniz de Abreu

05 de maio de 2016 | 16h48

 

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Conhecemos a história de Giovanni Boccaccio (1313-1375) e sua obra mais famosa, o ‘Decameron’. Com Florença assolada pela peste negra, um grupo de jovens resolve se refugiar fora da cidade. Para passar o tempo, contam histórias uns aos outros.

Essas narrativas, de sabor muitas vezes satírico e erótico, continuam a inspirando outros artistas séculos depois. No cinema, Pier Paolo Pasolini adaptou algumas delas com o mesmo título do livro – ‘Decameron’. Nos anos 1970, um grupo de cineastas atualizou a ideia original de Boccaccio em esquetes inspirados no longa de episódios ‘Bocaccio 70’: Fellini, Monicelli, De Sica e Visconti. Que time!

O autor continua a encantar e agora são os mestres Paolo e Vittorio Taviani a ocupar-se de sua obra. Maravilhoso Boccaccio escolhe cinco das cem histórias que compõem a obra original. Tiram o sumo desse texto, numa leitura bastante original. Prevalece a pureza e a ingenuidade do amor sobre a sensualidade, como era em Pasolini. Ademais, os Taviani buscam as cores da pintura pré-renascentista para envolver a trama num colorido que destoa da imagem soturna da época da grande peste. É encantador. Luiz Zanin Oricchio