‘Ela Volta na Quinta’, premiado em Brasília, está entre as estreias de cinema da semana
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Ela Volta na Quinta’, premiado em Brasília, está entre as estreias de cinema da semana

Rafael Sousa Muniz de Abreu

25 de fevereiro de 2016 | 15h02

 

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Ganhador dos prêmios de melhor ator (Renato Novais) e atriz coadjuvantes (Élida Silpe) no Festival de Brasília de 2014, Ela Volta na Quinta poderia ser um documentário, mas não é. Em seu longa de estreia, André Novais parte da vida de sua própria família, que participa do filme, para abordar um relacionamento em crise.

Na tela, o drama é cotidiano. A trama é exposta por planos fixos gravados na casa dos idosos Maria José e Norberto, e em meio a rotina de seus filhos, que se preocupam com uma possível separação dos dois.

Os diálogos entre eles, à maneira da ‘vida real’, são comuns e discretos. Em determinado momento, o diretor e seu irmão, Renato, veem vídeos engraçados na internet enquanto falam do casamento de Maria e Norberto. É essa a tônica do longa, em que cenas banais evidenciam as incertezas de uma família.

 

Um cão e uma adolescente estão no centro do drama húngaro White God, thriller de Kornél Mundruczó. Na estreia durante o Festival de Cannes 2014, foi ganhador do Un Certain Regard e, apesar de ter sido a escolha da Hungria para uma chance no Oscar, não foi indicado ao prêmio.

Lili (Zsófia Psotta) é uma garota de 13 anos que tem de passar três meses com o pai, Dániel (Sándor Zsótér), com quem não tem muita intimidade, enquanto a mãe viaja para a Austrália. Leva consigo Hagen, um vira-lata que a segue por todo lado.

O animal dificulta ainda mais seu relacionamento com Dániel: ele se recusa a pagar a taxa cobrada pelo governo para criá-lo e o abandona. A partir daí, Mundruczó mostra a transformação de Lili à procura do cão, brutalizado pela vida na rua, enquanto uma realidade violenta se aproxima cada vez mais deles.

 

Em Presságios de um Crime, do brasileiro Afonso Poyart, Anthony Hopkins interpreta um médico que é, também, vidente. Ele interrompe a aposentadoria para ajudar o amigo e agente do FBI Joe (Jeffrey Dean Morgan), que tem dificuldades de solucionar, ao lado de sua parceira Katherine (Abbie Cornish), uma série de assassinatos.

 

Grande vencedor da Mostra de Tiradentes de 2014, A Vizinhança do Tigre, de Affonso Uchoa, tira o nome de uma metáfora que ronda seus personagens. No longa, Juninho, Menor, Neguinho, Adilson e Eldo, jovens da periferia de Contagem (MG), tentam sobreviver ao crime, domando, então, os tigres que carregam dentro de si.

 

OUTRAS ESTREIAS

O Abraço da Serpente
(El Abrazo de la Serpiente, Colômbia/2015, 125 min.) – Drama. Dir. Ciro Guerra. Indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro. Com Brionne Davis, Nilbio Torres e Antonio Bolívar. Um índio que foi um poderoso xamã no passado vive num exílio voluntário no meio da floresta amazônica. A chegada de um etnobotânico, à procura de uma planta com características especiais, muda sua vida, até então isolada.

Amor em Sampa
(Brasil/2015, 112 min.) – Comédia. Dir. Carlos Alberto Riccelli e Kim Riccelli. Com Eduardo Moscovis, Mariana Lima, Rodrigo Lombardi, Tiago Abravanel, Miá Mello. Uma comédia romântica ambientada em São Paulo. No longa, cinco histórias de amor na cidade estão interligadas.

Como Ser Solteira
(How To Be Single, EUA/2015, 92 min.) – Comédia. Dir. Christian Ditter. Com Dakota Johnson, Rebel Wilson, Leslie Mann, Nicholas Braun, Jake Lacy. Recém-saída de um relacionamento, Alice não sabe muito bem como agir sozinha. Uma de suas amigas, no entanto, conhecedora da vida noturna em Nova York, a ajuda a lidar com sua ‘solteirice’.

Deuses do Egito
(Gods Of Egypt, EUA/2016, 127 min.) – Fantasia. Dir. Alex Proyas. Com Gerard Butler, Brenton Thwaites, Nikolaj Coster-Waldau. No Egito antigo, Bek é um rapaz pacato que vive numa sociedade dominada por deuses e forças místicas. O deus da escuridão, Set, toma o trono, mergulhando a humanidade num caos. Bek então se junta a outros humanos e ao deus Horus num movimento de resistência.

Orgulho, Preconceito e Zumbis
(Pride and Prejudice and Zombies, EUA/2016, 108 min.) – Terror. Dir. Burr Steers. Com Lily James, Sam Riley, Matt Smith. No longa, o romance de Jane Austen sobre as cinco irmãs Bennet é reinventado dentro de uma trama de zumbis. Elizabeth Bennet, na versão, é treinada em artes marciais e não tem medo das criaturas sobrenaturais, mas fica irritada por ter de conviver com o arrogante Sr. Darcy.

A Paixão de JL (leia resenha aqui)
(Brasil/2014, 82 min.) – Documentário. Dir. Carlos Nader. Um retrato do artista cearense José Leonilson, morto em 1993 pelo vírus da Aids. O longa de Carlos Nader é baseado em imagens de outros longas de ficção e nas próprias gravações de diários que Leonilson fez em seus últimos três anos de vida. O longa foi o grande vencedor do festival de documentários É Tudo Verdade de 2015.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.