‘Dor e Glória’, novo drama de Pedro Almodóvar, tem Antonio Banderas e Penélope Cruz no elenco
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Dor e Glória’, novo drama de Pedro Almodóvar, tem Antonio Banderas e Penélope Cruz no elenco

Humberto Abdo

13 de junho de 2019 | 15h36

Foto: Universal Pictures

+ Conhecido por títulos marcados por histórias privadas, complexas mulheres protagonistas e forte presença de personagens gays e transexuais, Pedro Almodóvar adota, em seu novo Dor e Glória, uma narrativa bem mais sutil que as anteriores – mas não menos pessoal.

Diretor de ‘Tudo Sobre Minha Mãe’ (1999), ‘Má Educação’ (2004) e ‘A Pele que Habito’ (2011), o espanhol trabalhou novamente com o ator Antonio Banderas, que assume o papel de Salvador Mallo.

Cineasta atormentado por uma série de problemas de saúde e pela carreira em declínio, ele passa a relembrar momentos emblemáticos da infância, na década de 1960. São cenas dispostas em intervalos, flashbacks que ajudam a explicar a indisposição atual de Salvador – tanto as físicas como as emocionais.

Trinta anos após a estreia de ‘Sabor’, um de seus filmes mais aclamados, o homem é convidado a participar de uma exibição especial da obra, agora considerada um ícone ‘cult’.

Frustrado com a performance do protagonista na época do lançamento, o diretor decide solucionar o desentendimento que teve com o ator, Alberto Crespo (Asier Etxeandia), com quem não conversava desde então.

A iniciativa o introduz a outras reconciliações, inclusive consigo mesmo, e reaviva memórias de sua mãe, interpretada por Penélope Cruz. Momentos íntimos que revelam, aos poucos, do que é feita a personalidade e os sofrimentos do personagem. Humberto Abdo

LEIA MAIS | ‘MIB: Homens de Preto: Internacional’ e ‘Obsessão’ estreiam esta semana

Tendências: