Documentário ‘Bergman – 100 Anos’ traça perfil do icônico cineasta sueco
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Documentário ‘Bergman – 100 Anos’ traça perfil do icônico cineasta sueco

André Carmona

19 de julho de 2018 | 15h29

Foto: Imovision

O cinema mundial está em festa. O último sábado, dia 14/7, marcou o centenário do cineasta Ernst Ingmar Bergman, um dos maiores de todos os tempos. Dono de uma sólida filmografia, que inclui clássicos como ‘O Sétimo Selo’, ‘Gritos e Sussurros’ e ‘Morangos Silvestres’, o sueco revolucionou ao transformar angústias humanas e dilemas existenciais em grandes obras de arte.

As nuances psicológicas de seus personagens e o convívio dentro de famílias disfuncionais foram temas sobre os quais Bergman se debruçou, incansavelmente. E sua produção é vasta: entre os anos de 1946 e 2003, foram mais de 50 filmes e roteiros assinados pelo diretor, que morreu em 2007, aos 89 anos.

Para festejar sua carreira, chega às salas Bergman – 100 Anos, documentário da jornalista e crítica de cinema Jane Magnusson.

A produção tem como escopo principal o ano de 1957, quando Bergman, simultânea e sobre-humanamente, dedicou-se a seis projetos diferentes – entre filmes, peças de teatro e roteiros para a televisão e para o rádio. A partir daí, a diretora traça um esmiuçado perfil do celebrado cineasta. Além, é claro, de sobrevoar seus principais filmes e as características que fizeram de Bergman um nome tão cultuado.

Na tentativa de desvendar seu processo criativo, Magnusson nos conduz em uma viagem pelo universo de Bergman. Detalhes da vida pessoal do sueco ainda contribuem para que o retrato mantenha-se honesto e real. Prato cheio para quem ama a sétima arte.

Todos os filmes em cartaz na cidade estão no Guia de Cinema do Divirta-se

Mais conteúdo sobre:

cinemaBergmanDivirta-seEstadão