Dez boas exposições para ver em São Paulo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dez boas exposições para ver em São Paulo

Júlia Corrêa

18 de julho de 2019 | 13h57

Foto: Paulo D’Alessandro

Casa da Imagem
O espaço apresenta duas mostras simultâneas. ‘Não Oficial’, do fotógrafo Paulo D’Alessandro, reúne 42 obras que retratam festividades da alta sociedade paulistana nos anos 1990. E ‘Cara, Corpo, Voz!’, de Cláudia Guimarães, contempla o mesmo período, mas com foco na cultura underground. R. Roberto Simonsen, 136-B, Centro, 3105-6118. 9h/17h (fecha 2ª). Grátis. Até 13/10.

Construções e Geometrias
A mostra apresenta uma seleção de obras da coleção de Dulce e João Carlos de Figueiredo Ferraz. Com curadoria de Cauê Alves, são exibidas obras de importantes artistas contemporâneos, como Adriana Varejão, Nelson Leirner, Laura Vinci e Waltércio Caldas. MuBE. R. Alemanha, 221, Jd. Europa, 2594-2601. 10h/18h (fecha 2ª). Grátis Até 18/8.

File
Mais de 250 obras que unem arte e tecnologia estão na nova edição do evento. Na seleção, ganham destaque obras de realidade virtual como ‘Scope’, do americano Kristin McWharter, que une dois espectadores por meio de uma escultura rígida, fazendo-os ‘imergir’ em água e ‘lutar’ contra a correnteza. Centro Cultural Fiesp. Av. Paulista, 1.313, metrô Trianon-Masp, 3549-4499. 10h/22h (dom., 10h/20h; fecha 2ª). Grátis. Até 11/8.

Grada Kilomba: Desobediências Poéticas
A mostra exibe a produção da artista portuguesa, que busca destacar vozes silenciadas ao longo da história. Entre as obras, a série de vídeos ‘Illusions’ inspira-se na tradição oral africana. Pinacoteca. Pça. da Luz, 2, Luz, 3324-1000. 10h/18h (fecha 3ª). R$ 10 (sáb., grátis). Até 30/9.

Letizia Battaglia: Palermo
A mostra reúne cerca de 90 imagens da fotógrafa italiana que, ao longo de quatro décadas, registrou a Guerra da Máfia em Palermo, além do cotidiano, a vida cultural e as transformações da cidade. IMS Paulista. Av. Paulista, 2.424, metrô Paulista, 2842-9120. 10h/20h (5ª, 10h/22h; fecha 2ª). Grátis. Até 22/9.

Lina Bo Bardi: Habitat
Dedicada à arquiteta italiana que se tornou um ícone do modernismo brasileiro, a mostra contempla também sua atuação na educação e nas áreas editorial e museológica. Projetos como o do próprio Masp e o do Museu de Arte Moderna da Bahia ganham destaque. Masp. Av. Paulista, 1.578, metrô Trianon-Masp, 3149-5959. 10h/19h (sáb., dom. e 3ª, 10h/20h; fecha 2ª). R$ 40 (3ª, grátis). Até 28/7.

Ocupação Lydia Hortélio
O Itaú Cultural inaugura mostra em homenagem à educadora e musicóloga (foto) que dedicou sua trajetória à pesquisa de cantorias e brincadeiras infantis da cultura brasileira. Av. Paulista, 149, metrô Brigadeiro, 2168-1777. Inauguração: dom. (21). 9h/20h30 (sáb., dom. e fer., 11h/20h; fecha 2ª). Grátis. Até 8/9.

Sebastião Salgado
Com mais de 50 registros feitos na década de 1980, a mostra ‘Gold – Mina de Ouro Serra Pelada’ retrata a rotina de trabalhadores no garimpo a céu aberto brasileiro. Sesc Avenida Paulista. Av. Paulista, 119, metrô Brigadeiro, 3170-0800. 10h/21h30 (dom. e fer., 10h/18h30; fecha 2ª). Grátis. Até 3/11.

Tarsila Popular
Tarsila do Amaral é homenageada em mostra com 92 pinturas e desenhos, em uma seleção que propõe um novo olhar para temas, narrativas e personagens ligados à cultura popular, presentes em diferentes fases de sua produção. Masp. Av. Paulista, 1.578, metrô Trianon-Masp, 3149-5959. 10h/19h (sáb., dom. e 3ª, 10h/20h; fecha 2ª). R$ 40 (3ª, grátis). Até 28/7.

Vaivém
A presença de redes de dormir na arte brasileira inspira a exposição. Com curadoria de Raphael Fonseca, são exibidas mais de 300 obras, de nomes como Bené Fonteles, Bispo do Rosário, Claudia Andujar, Dalton Paulo, Djanira, Ernesto Neto, Tarsila do Amaral e Tunga. CCBB. R. Álvares Penteado, 112, Centro, 3113-3651. 9h/21h (fecha 3ª). Grátis. Até 29/7.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.