‘Desajustados’, premiado em Tribeca, tem protagonista solitário
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Desajustados’, premiado em Tribeca, tem protagonista solitário

Rafael Sousa Muniz de Abreu

24 de março de 2016 | 15h15

CINER3 DESAJUSTADOS

Foto: Divulgação.

O protagonista de Desajustados é um velho conhecido dos espectadores de filmes dramáticos. No longa de Dagur Kári, que levou os prêmios de melhor narrativa, roteiro e ator (Gunnar Jónsson) no Festival de Tribeca de 2015, o personagem principal é um solteiro acanhado e solitário cujos dias são (quase) todos iguais.

Trata-se de Fùsi (Jónsson), um homem de 40 e poucos anos que ainda vive com a mãe. Sem amigos, leva uma vida monótona entre suas miniaturas de tanques de guerra e um trabalho no aeroporto, onde é hostilizado pelos colegas.

Sua rotina triste é perturbada por Hera (Franziska Una Dagsdottir), uma criança que muda para seu prédio, e Sjöfn (Ilmur Kristjánsdóttir), que o conhece na entrada de uma aula de dança. São elas que o tiram de sua ‘toca’, num longa tocante, embora convencional.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.