Conheça sete restaurantes em espaços culturais de São Paulo e o que cada um tem de melhor
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Conheça sete restaurantes em espaços culturais de São Paulo e o que cada um tem de melhor

Redação Divirta-se

19 Abril 2018 | 17h01

Por Lucinéia Nunes e Marina Vaz

Visitamos sete restaurantes que ficam dentro de espaços culturais da cidade e contamos o que cada um tem de melhor. Confira também dicas para um programa completo

 

MAC USP

Foto: Amanda Perobelli/Estadão

Fazer reserva é (quase) imprescindível para conhecer o recém-aberto Vista Restaurante. Explica-se: localizado na cobertura do edifício projetado por Oscar Niemeyer, o lugar tem uma das vistas mais lindas da cidade aliada ao ambiente moderno e à boa comida do chef Marcelo Corrêa Bastos. Por enquanto, abre apenas para o jantar. Autor de uma cozinha brasileira contemporânea, Bastos sugere oito entradas, como os bolinhos de siri (R$ 27), e nove pratos principais. Entre eles, moqueca capixaba de peixe com camarão (R$ 75), pato no tucupi (R$ 89) e raviólis veganos com caldo de cogumelos e ervas frescas (R$ 59). No terraço, aproveite o cenário na companhia de um dos drinques da carta elaborada por Laércio Zulu. Av. Pedro Álvares Cabral, 1.301, V. Mariana, 97382-7261. 3ª a sáb., 19h/0h.

APROVEITE PARA…

… conferir a mostra multimídia Diário de Cheiros, da artista brasileira Josely Carvalho, radicada em Nova York, em cartaz até 6/5 (3ª a dom., 11h/21h; grátis). Visite também Visões da Arte no Acervo do MAC USP 1900 – 2000, com mais de 140 obras de artistas como Picasso, Miró e Anita Malfatti.

TEATRO MUNICIPAL

Foto: Antonio Rodrigues

Depois de ocupar outros espaços de arte da cidade, a chef Morena Leite levou seu Santinho para dentro do teatro. Desde 2015, a chef monta seu bufê de comida brasileira em um salão charmoso, com afrescos, vitrais e grandes janelas que permitem a entrada de luz natural. A seleção de pratos muda diariamente e traz desde legumes variados até quiches, massas, carnes e pratos típicos que se revezam, como feijoada, picadinho e barreado. Destaque para a tilápia com molho de iogurte, abobrinha e castanha de caju servida no dia da visita. O bufê custa R$ 56, à vontade. As sobremesas são pedidas à parte, como o bom pudim de doce de leite (R$ 19). Praça Ramos de Azevedo, 1, República, 3222-1683. 2ª a 6ª, 12h/15h.

APROVEITE PARA…

… fazer uma visita guiada pelo prédio histórico (4ª a 6ª, 11h, 13h, 15h e 17h). A inscrição é gratuita e deve ser feita no guichê ao lado da bilheteria, com uma hora de antecedência. Na 4ª (25), terá apresentação do Coral Paulistano, no saguão do teatro, às 12 horas (grátis), sob a regência de Naomi Munakata e Maíra Ferreira.

TUPI OR NOT TUPI

Foto: Marina Vaz/Estadão

Uma lousa na calçada indica as três opções de almoço na pequena casa de shows da Vila Madalena, voltada à música brasileira e aberta há um ano. No dia da visita, uma sexta-feira, o menu listava tainha grelhada com arroz e farofa; cuscuz paulista com molho de camarão; e, como sempre, uma versão vegetariana – no caso, o mesmo delicado cuscuz, com legumes assados e um molho de tomate levemente picante. O preço do prato (R$ 35/R$ 40) inclui saladinha, caldo do dia, sobremesa e chá, além de água como cortesia. O atendimento impecável e o ambiente aconchegante, no salão interno ou no jardim (foto), completam a experiência. R. Fidalga, 360, V. Madalena, 3813-7404. 2ª a 6ª, 12h/15h.

APROVEITE PARA…

… conferir a boa programação musical da casa. Nesta 6ª (20), às 21h30, Blubell estreia show em que interpreta o ‘Álbum Branco’ dos Beatles, lançado em 1968 (R$ 60). Na 5ª (26), às 21h30, é a vez de Rosa Passos apresentar show com canções de autores como Chico Buarque e Djavan (R$ 120). Dia 27/4, às 20h, ela ainda participa do projeto 5 Sentidos, que inclui show e um jantar em três etapas (R$ 200).

MAM

Foto: Marina Vaz/Estadão

As imensas paredes de vidro impressionam. São elas que permitem espiar, das mesas, a área expositiva do Museu de Arte Moderna. E que atraem nosso olhar para o Parque Ibirapuera e seu Jardim de Esculturas, bem em frente dali. O restaurante Prêt no MAM é um dos ‘pioneiros’ em servir almoço em espaço de arte. O bufê (R$ 61/R$ 66, à vontade) tem cerca de 15 itens, entre pratos frios e quentes. No dia da visita, havia opções como salada de cevadinha; abóbora cozida com sálvia; torta de abobrinha, berinjela e queijo de cabra; e um ‘Crumble Indiano’, feito com brócolis, milho, farofa de castanha de caju e curry. Para fechar a refeição, prove um dos doces do café anexo, como o ótimo quindim
(R$ 20, a fatia). Pq. Ibirapuera. Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, portão 3, Ibirapuera, 5085-1306. 3ª a 6ª, 12h/16h; sáb. e dom., 12h30/16h.

APROVEITE PARA…

… conferir os últimos dias da exposição Oito Décadas de Abstração Informal, que fica em cartaz até domingo (22) no museu (10h/18h; R$ 7; sáb., grátis). A mostra revela trabalhos abstratos criados por artistas brasileiros desde o final dos anos 1940. Aproveite também para ver as obras gráficas de Mira Schendel, com seus rabiscos, letras e números característicos.

CASA DE FRANCISCA

Foto: Pablo Saborido

Após se mudar para um adorável palacete restaurado no Centro, a casa, que já conquistava o público dos shows com suas comidinhas, passou a servi-las também na hora do almoço. Durante a semana, entrada, prato e sobremesa saem por R$ 51,20 – entre as opções, arroz de rabada com agrião. Aos sábados, o salão ganha trilha sonora ao vivo (o couvert artístico, de R$ 19, é opcional) e as mesas são disputadas. Prove o ‘Gonzagão’, um baião vegetariano com favas verdes, legumes, castanha de caju, queijo coalho e um ovo frito por cima (R$ 38). R. Quintino Bocaiúva, 22, metrô Sé, 3052-0547. 3ª a 6ª, 11h30/15h; sáb., 12h30/15h30.

APROVEITE PARA…

… assistir ao show Vertentes do Mesmo Rio, em que o guitarrista paraense Manoel Cordeiro convida quatro cantoras da região amazônica: Patrícia Bastos, Karine Aguiar, Márcia Novo e Natália Matos. A apresentação será no sábado (21), às 22h (R$ 53). Na 4ª (25) e na 5ª (26), às 21h30, tem Marina De La Riva comemorando dez anos de carreira. No repertório, a cantora passeia por ritmos como salsa, choro, samba e bolero (R$ 62).

JAPAN HOUSE

Foto: Lucinéia Nunes/Estadão

Uma grande placa metálica revestida de washi (papel artesanal japonês), funciona como uma cortina vazada que separa o Junji Sakamoto de uma das áreas expositivas do centro cultural. A delicadeza também se reflete no serviço e nos pratos preparados na cozinha envidraçada. No menu do chef Jun Sakamoto reinam sushis, sashimis e diferentes opções de ‘Teishoku’ (R$ 70/R$ 109), composto de um item principal e acompanhamentos, como a ótima versão com ‘Tonkatsu’ (R$ 80), copa lombo de porco empanada. Av. Paulista, 52, Bela Vista, 3588-8778. 3ª a 6ª, 12h/15h e 18h/22h; sáb., 12h/22h; dom., 12h/18h.

APROVEITE PARA…

… ver a mostra Oscar Oiwa no Paraíso – Desenhando o Efêmero, em cartaz até 3/6 (10h/22h; dom. e fer., 10h/18h; fecha 2ª; grátis). Além de conferir três telas, os visitantes podem entrar na instalação ‘Paraíso’, um enorme balão inflável em material vinílico, que ganhou o desenho de uma paisagem em 360 graus projetada pelo artista paulistano Oscar Oiwa.

IMS

Foto: Carol Gherardi

O chef Rodrigo Oliveira ultrapassou as fronteiras da Vila Medeiros e levou à Avenida Paulista um receituário brasileiro mais abrangente. No cardápio do Balaio IMS – que ocupa um salão agradável e informal no térreo do edifício –, há desde petiscos, como os dadinhos de tapioca (R$ 25), até saladas e pratos para compartilhar, caso da caldeirada caiçara (R$ 149). Na ala dos principais, figuram pratos como arroz de linguiça bragantina, costelinha e quiabo (R$ 54); e um saboroso peixe do dia com pirão de frutos do mar e banana-da-terra (R$ 59). De 3ª a 6ª, o almoço é servido até as 16h. Depois o serviço segue com drinques, petiscos e sobremesas até o início do jantar, às 19h30. Av. Paulista, 2.424, Bela Vista, 2842-9123. 3ª a sáb., 12h/23h; dom. e fer., 12h/17h.

APROVEITE PARA…

… conferir a exposição São Paulo, Fora de Alcance, que reúne 18 imagens captadas pelo fotógrafo paulista Mauro Restiffe, com câmera Leica e filme preto e branco, entre 2012 e 2013, durante suas caminhadas diárias pela metrópole. Os painéis ficam expostos até 26/8 (10h/20h; 5ª, 10h/22h; fecha 2ª; grátis).

O QUE VEM POR AÍ

No segundo semestre, o MIS ganhará uma versão paulistana do Pipo, restaurante do chef Felipe Bronze, com matriz no Rio de Janeiro. O projeto está por conta da RCB Arquitetura. “A ideia é construir um restaurante democrático e alto astral”, diz Bronze. “Vou levar clássicos do Pipo, como o sonho de bacalhau e o caldinho de feijoada com espuma de couve. Teremos chope artesanal próprio e vamos preparar toda a comida na brasa”, conta.