Conheça oito bares novos em São Paulo para curtir as confraternizações de fim de ano
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Conheça oito bares novos em São Paulo para curtir as confraternizações de fim de ano

Redação Divirta-se

29 Novembro 2018 | 16h35

Nada de repetir o lugar do ano passado. Selecionamos bares novos que são ótimas opções para sua confraternização de fim de ano

Humberto Abdo, Júlia Corrêa, Luciana Lino (especial para o Estado) e Renato Vieira

Perro Libre Pinheiros

Foto: Henrique Peron

+ A cervejaria gaúcha Perro Libre (foto acima) abriu uma unidade na capital em julho. Depois de carregar uma comanda com o valor que desejar, o visitante pode ir à parede do fundo, com 15 torneiras, e provar cervejas da marca – entre elas, a Pilsner Neo Pils (R$ 4,30, 100 ml). Para comer, vá de ‘Sandwich de Chola’ (R$ 30), com pernil de porco e temperos andinos. Às segundas e terças-feiras, das 17h às 20h, as cervejas próprias saem pela metade do preço. E toda quarta-feira, no mesmo período, quem pede um drinque ganha outro de mesmo valor ou mais barato. R. Cunha Gago, 83, Pinheiros, 3562-8070. 12h/0h (6ª e sáb., 12h/1h; fecha dom.).

Foto: Anaïs Boutaud

+ Atrás de uma fachada discreta em Pinheiros, o Bar Botânico busca aproximar o público da natureza – experiência consumada em seu quintal arborizado (foto ao lado), onde a maior parte dos clientes se acomoda. Com esquema de comandas individuais, a casa aposta em drinques próprios, como o ‘Gintânica’ (R$ 25), com gim, creme de cacau, maçã, uva e capim-santo. Vale provar uma das pizzas individuais, de massa artesanal, como a ‘Brócolita’ (R$ 22), com muçarela, catupiry e brócolis. Ah, no dia 8/12, o bar abrirá uma filial na região dos Jardins (Al. Franca, 1.033). R. Dep. Lacerda Franco, 344, Pinheiros, 99637-2900. 18h/ 1h (sáb., 16h/1h; fecha dom., 2ª e 3ª).

Foto: Natália Fotografia

+ Pelas paredes do Riobaldo Bar e Restaurante (foto), há frases de grandes autores da cultura brasileira. O próprio nome da casa homenageia Guimarães Rosa – Riobaldo é personagem de seu famoso livro ‘Grande Sertão: Veredas’. Lá, a porção de bolinho de abóbora com carne-seca (R$ 32,90) é uma das boas pedidas do cardápio, que também conta com sanduíches. O ‘Hambúrguer da Casa’ (R$ 29,90), com cheddar e cebola caramelizada, vem à mesa acompanhado de batata frita. Há também drinques clássicos como negroni (R$ 27,90) e ‘Moscow Mule’ (R$ 31,90). A gim-tônica sai por R$ 29,90. De terça a sexta-feira, das 18h às 21h, tem promoção para quem fizer reserva de mesa: para cada long neck Stella Artois ou Heineken (R$ 9,90, cada) pedida, ganha-se outra. R. Inácio Pereira da Rocha, 422, Pinheiros, 3476-4712. 17h/1h (6ª e sáb., 12h/2h; dom., 12h/19h; fecha 2ª).

Foto: Mariana Pedrone

+ Com dois andares, o rústico Baze Bar tem um clima informal. No térreo, balcões dividem espaço com mesas baixas – grupos grandes preferem permanecer em pé, no embalo da música que sai dos alto-falantes. No mezanino (foto), pufes, mesinhas e até balanços de madeira deixam o ambiente aconchegante. O atendimento é feito no caixa, com pagamento antecipado, e os pedidos são retirados no bar. O ‘Bbq Ribs’ (R$ 26) traz uma generosa porção de fritas com costela suína desfiada e molhos barbecue e ranch. Para acompanhar, peça um chope IPA (R$ 22, 473 ml), servido em copo que tem formato de latinha. Petiscos fritos e hambúrgueres – como o ‘Cheddar Bacon’ (R$ 23) – completam o cardápio. Para este fim de ano, reservas de lugares no mezanino devem ser feitas por mensagem privada na página do Facebook da casa (bit.ly/bazediv). Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 1.082, Itaim Bibi. 17h/1h (fecha dom., 2ª e 3ª).

Cava Bar. Foto: Marcela Arone

+ Um pequeno sobrado dos anos 1930 abriga o Cava Bar. Apenas uma placa luminosa com a figura de um Dry Martini indica a discreta entrada do local. Ao descer os poucos degraus, descobre-se um subsolo com teto baixo e pouca luz – as velas espalhadas pela casa (foto acima) fazem parte do charme, assim como a parede coberta por um grande espelho, que faz com que o espaço pareça um pouco maior.

Além da área na entrada, que conta com um pequeno balcão de madeira, uma mesa para quatro pessoas e mais alguns lugares com almofadas pelo chão, o corredor do bar acomoda o balcão principal, onde trabalham os bartenders. O clima intimista combina com o ‘Cava Cocktail’ (R$ 26), que leva champanhe, conhaque, angostura e um cubo de açúcar.

Para comer, o menu lista porções como a de embutidos artesanais brasileiros (R$ 23, 150 g), que vem com opções como copa, salame e linguiça calabresa, e o ‘Tortano’ (R$ 16), pão napolitano de linguiça. R. Guarará, 565, Jd. Paulista. 18h/0h (6ª e sáb., 18h/2h; fecha dom., 2ª e 3ª).

Escambo Gastronomia & Nanocervejaria. Foto: Daniel Moraes

+ Instalado na região do Paraíso desde 2012, um pequeno hostel mudou de identidade e se transformou no novo Escambo Gastronomia & Nanocervejaria, bar com cervejas artesanais de fabricação própria. No balcão ou nas mesas do 1º andar, os frequentadores escutam sucessos de rock clássico enquanto experimentam boas receitas, como a Pumpkin Ale (R$ 10), uma cerveja de abóbora bem leve. A American Wheat (R$ 10) e a Hop Lager (R$ 12) também fazem sucesso. Na lista de petiscos, peça a porção de linguiça artesanal de leitoa (R$ 26). Sanduíches, como o ‘Veggie’ (R$ 25), que leva abobrinha grelhada, queijo da Serra da Canastra, berinjela defumada e kimchi, também fazem parte do menu. R. Cel. Oscar Porto, 33, Paraíso, 3051-5344. 12h/15h e 18h/23h30 (sáb., 12h/0h; dom., 14h/20h; fecha 2ª).

Sertó. Foto: JF Diorio/Estadão

+ Próximo ao Copan, o Sertó destaca drinques autorais, petiscos de boteco e sanduíches. A decoração aposta em luminárias, móveis e objetos antigos (foto) – uma viagem no tempo que inclui até fotografias em preto e branco expostas em um armário de vidro.

Na lista de coquetéis assinados por Jean Ponce, comece pelo ótimo ‘Dona Veridiana’ (R$ 25), preparado com gim, xarope de pepino com manjericão, mix de limões e clara de ovo. Após ser servido, o drinque assume, cada vez mais, a cor esverdeada – e deve agradar a quem gosta de bebidas levemente adocicadas. Outra combinação é o ‘Sertório’ (R$ 32), feito com cachaça, mix de limões, geleia de cupuaçu e licor Chartreuse amarelo.

O cardápio conta com petiscos como o clássico bolovo – neste caso, batizado de ‘Bolo D’Ovo’ (R$ 10) – e o ‘Croquetó’ (R$ 25), um croquete feito com mortadela e parmesão. Da lista de sanduíches, tem receitas como a do ‘Cortiço’ (R$ 22), que leva carne moída temperada, queijo meia cura e maionese no pão francês com parmesão.

Sobremesas como bolo de chocolate (R$ 19), cervejas e também opções de clássicos da coquetelaria completam o menu. R. Major Sertório, 106, V. Buarque, 3231-5422. 12h/15h e 18h/0h (fecha dom. e 2ª).

Foto: Gunter Sarfert

+ Se a música for um critério importante na hora de definir o bar aonde ir, uma boa pedida é o Caracol. Um de seus sócios, o DJ Millos Kaiser, fez uma parceria com um bar londrino e trouxe, de seu estoque de equipamentos analógicos, caixas Klipshorn – construídas em 1976, elas transmitem com alta-fidelidade o som dos discos de vinil. Assim, em uma casa de estilo industrial – que inclui um grande corredor com balcão, além de área externa com mesinhas e um mezanino –, o público pode aproveitar os ritmos variados da programação de DJs convidados por Millos. Enquanto isso, entre os drinques da carta assinada por Gunter Sarfert, vale provar itens como o ‘Caracol G&T’, que leva gim, xarope de gengibre, páprica, aroma de alecrim e água tônica (R$ 30/R$ 50, de acordo com a marca do destilado). Para petiscar, a ‘Croqueta de Queijo de Cabra e Hortelã’ (R$ 17) é uma saborosa opção do cardápio, assinado pelo sócio Rafael Capobianco. R. Jaguaribe, 76, V. Buarque. 19h/1h (fecha dom., 2ª e 3ª). Inf.: bit.ly/caracolsp