Confira os 23 filmes que estão em cartaz na cidade e disputam o Oscar 2018
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Confira os 23 filmes que estão em cartaz na cidade e disputam o Oscar 2018

André Carmona

22 de fevereiro de 2018 | 16h48

Foto: 20th Century Fox

+ A incomum paixão da zeladora muda Elisa Esposito (Sally Hawkins) por uma criatura humanoide que sofre maus-tratos em um departamento de experiências do governo americano rendeu 13 indicações ao longa A Forma da Água – incluindo filme, diretor, roteiro e fotografia. Quem dirige é Guillermo Del Toro. Confira salas e horários de exibição

Foto: Universal Pictures

+ Com seis indicações, O Destino de Uma Nação (foto acima) aborda os bastidores do momento que precede a posse de Winston Churchill como primeiro-ministro da Inglaterra, em meio à Segunda Guerra Mundial. Para interpretar o político, o ator Gary Oldman passou por uma brusca transformação. Foram 200 horas só para o processo de maquiagem. Confira salas e horários de exibição

Foto: 20th Century Fox

+ Dizem que Frances McDormand (foto acima) cogitou não aceitar o papel de protagonista em Três Anúncios para Um Crime, de Martin McDonagh. Mas, para a sorte de todos, é ela quem dá vida a Mildred Hayes, uma mulher inconformada com a não resolução, por parte da polícia, do brutal assassinato de sua filha. O longa disputa em seis categorias. Confira salas e horários de exibição

Foto: Bac Films

+ Representante da Suécia na categoria filme estrangeiro, The Square – A Arte da Discórdia (foto acima) chega ao Oscar 2018 com o peso de ter faturado a Palma de Ouro em Cannes. No longa, o diretor Ruben Östlund satiriza o mundo hermético das artes plásticas e seus personagens. Confira salas e horários de exibição

+ O Insulto, de Ziad Doueiri, tem como inspiração a Guerra Civil Libanesa, que durou 25 anos. A trama explora o encontro de um libanês cristão e um refugiado palestino, que deságua num conflito midiático. O filme é o primeiro representante do Líbano no Oscar como melhor estrangeiro. Confira salas e horários de exibição

Foto: 20th Century Fox

+ Tem brasileiro disputando estatueta em 2018. É o carioca Carlos Saldanha, diretor de O Touro Ferdinando (foto acima), que concorre na categoria animação. A produção, ambientada na Espanha, conta a história de um animal sensível e tranquilo que se recusa a digladiar nas arenas de tourada. No entanto, quando cinco homens vão à fazenda onde ele vive, Ferdinando é escolhido, erroneamente, para entrar em ação. Confira salas e horários de exibição

+ As dificuldades e os ritos de passagem da adolescência para a vida adulta são tema do recém-chegado às telas Lady Bird – A Hora de Voar. O primeiro filme solo de Greta Gerwig, que também assina o roteiro, luta para ganhar a estatueta em cinco categorias. Aliás, Greta é a única mulher que disputa a melhor direção. Além disso, ela compete na categoria roteiro original. Confira salas e horários de exibição

+ Indicado em quatro categorias, Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississippi aborda o racismo na sociedade americana, tendo como pano de fundo a readaptação de dois soldados – um negro e um branco – à vida no campo, após retornarem da guerra. O longa tem direção de Dee Rees. Mary J. Blige concorre à estatueta de melhor atriz coadjuvante pelo papel de Mudbound. Confira salas e horários de exibição

+ Premiado em Berlim, quando levou o Urso de Prata, o chileno Uma Mulher Fantástica será o único representante de língua espanhola no Oscar 2018. O drama de Sebastián Lelio tem um tema atual: o preconceito contra transgêneros. Na trama, Marina (Daniela Vega) é uma trans e, após a morte de seu parceiro, Orlando (Francisco Reyes), sofre com a intolerância da família dele. Confira salas e horários de exibição

Foto: Fênix Filmes

+ A parceria entre a cineasta francesa Agnès Varda e o fotógrafo JR resultou no documentário Visages, Villages, que concorre à estatueta na categoria que premia filmes de não ficção. Juntos, eles embarcam em uma viagem pelo interior da França capturando imagens da vida local. Confira salas e horários de exibição

Foto: Diamond Films

+ Assim como ‘Trama Fantasma’, A Grande Jogada (foto acima) também estreia nas telonas esta semana. Vale lembrar que é a primeira produção do experiente roteirista Aaron Sorkin como diretor. Mas é na categoria roteiro adaptado que o filme figura. O longa narra a transformação da esquiadora Molly Bloom (Jessica Chastain; foto à dir.) em coordenadora de jogos clandestinos, após ela sofrer um acidente quase fatal. Confira salas e horários de exibição

+ Com direção de Dorota Kobiela e Hugh Welchman, Com Amor, Van Gogh concorre como melhor animação e se passa um ano depois da morte do artista. Na trama, um amigo de Van Gogh encontra uma carta enigmática, que vai levá-lo a tentar descobrir se o pintor realmente se matou. Confira salas e horários de exibição.

+ Há quem diga que The Post – A Guerra Secreta, dirigido por Steven Spielberg e protagonizado por elenco de peso, decepcionou, com apenas duas indicações, nas categorias melhor filme e melhor atriz (para Meryl Streep). O longa trata dos dilemas da direção de um grande jornal americano em meio ao chamado ‘Pentagon Papers’ – quando o país procurava esconder documentos sobre a Guerra do Vietnã. Confira salas e horários de exibição

+ Na briga pela estatueta de melhor filme estrangeiro, o russo Sem Amor trata de problemas conjugais e abandono. Quando o casal Boris (Alexey Rozin) e Zhenya (Maryana Spivak) decide se divorciar, o pequeno Alyosha (Matvey Novikov) fica de lado, sem atenção. E, pior, acaba desaparecendo em uma misteriosa situação. Quem dirige a produção é Andrey Zvyagintsev. Confira salas e horários de exibição

Foto: Disney Pixar

+ Lee Unkrich e Adrian Molina contam uma bonita história de superação em Viva – A Vida É uma Festa (foto acima). Miguel tem 12 anos e sonha em ser cantor. Sua família, porém, desaprova a ideia, e o garoto, determinado, se mete em uma grande aventura, inspirada na celebração mexicana do Dia dos Mortos. O longa concorre como melhor animação. Confira salas e horários de exibição

Foto: Universal Pictures

+ Estreante da semana, Trama Fantasma soma seis indicações na premiação – incluindo filme, direção e ator – e pode pintar como grande azarão de 2018. Dirigido por Paul Thomas Anderson, é ambientado na década de 1950 e traz a história de Reynolds Woodcock (Daniel Day-Lewis; foto acima) – um famoso estilista britânico que acaba atormentado após conhecer uma intrigante mulher. Confira salas e horários de exibição

+ Extraordinário chamou a atenção do público ao tratar de um tema delicado: a Síndrome de Treacher Collins, uma condição hereditária que provoca má-formação dos ossos da face. Inspirado no romance homônimo de Raquel J. Palacio, o filme de Stephen Chbosky foi indicado, merecidamente, na categoria melhor maquiagem e cabelo. Confira salas e horários de exibição

Foto: Melinda Sue

+ Com direção de Christopher Nolan, Dunkirk (foto acima) narra os meandros da Operação Dínamo, durante a Segunda Guerra Mundial. O plano pretendia a evacuação de uma cidade inteira, tomada pelos conflitos, no norte da França. O longa é o segundo com mais indicações no Oscar 2018. Ao todo, são oito – incluindo melhor filme e melhor direção. Confira salas e horários de exibição

+ Uma história de amor que, literalmente, começa num sonho. Maria (Alexandra Borbély) e Endre (Morcsányi Géza), protagonistas de Corpo e Alma, se conhecem através de sonhos, e a relação se intensifica quando, de fato, eles se encontram na vida real. Com direção de Ildiko Enyedi, o filme é o representante da Hungria na premiação. Confira salas e horários de exibição

+ Misturando sarcasmo e suspense, Corra!, de Jordan Peele, tem quatro indicações – incluindo melhor filme e melhor diretor. O longa narra o momento em que uma garota branca vai apresentar o namorado negro à sua família. Tratado com um cuidado exagerado, o rapaz começa a achar que todos estão tentando esconder alguma coisa muito séria. Confira salas e horários de exibição

+ Com a história de um jovem indeciso sobre sua sexualidade, Me Chame pelo Seu Nome, de Luca Guadagnino, recebeu quatro indicações (filme, ator, roteiro adaptado e canção original). Curiosidade: o brasileiro Rodrigo Teixeira é um dos produtores. Confira salas e horários de exibição

+ Por conta do papel de Tonya Harding, a atriz Margot Robbie concorre por uma estatueta na categoria melhor atriz. Dirigido por Craig Gillespie, Eu, Tonya traz em seu enredo o drama de uma patinadora artística que sofre pressão para estar no topo. Confira salas e horários de exibição

+ Ridley Scott dirige Todo o Dinheiro do Mundo, filme que gira em torno do sequestro do neto de um bilionário italiano, magnata do petróleo. Mas é Christopher Plummer (pelo papel de J. Paul Getty) quem concorre na categoria ator coadjuvante. Confira salas e horários de exibição

SELEÇÃO DOS CRÍTICOS

Luiz Carlos Merten

+ Excetuado ‘Dunkirk’ (o melhor filme do Oscar 2018), Eu, Tonya, que nem concorre na categoria, é o mais bem montado. Mas também não vai levar a estatueta.

+Rachel Morrison poderá fazer história como primeira mulher a vencer fotografia com Mudbound. E tem o tema, negritude, e a estrutura romanesca, magnífica.

+ O Insulto é um impressionante estudo da natureza e do comportamento humanos. E a juíza, que quase não fala, é emblema do que deveria ser a Justiça.

Luiz Zanin Oricchio

+ Mudbound retrata ahistória do racismo nos Estados Unidos, sem meios tons ou complacência. E o longa tem direção da afro-americana Dee Rees.

+ Aos 89 anos, em Visages, Villages, Agnès Varda dá prova de que a criatividade não tem idade, apresentando um documentário comovente sobre a vida na França.

+ História da transgênero que perde seu companheiro e sente as dores do preconceito. O longa Uma Mulher Fantástica é o representante sul-americano no Oscar.

 

 

Tendências: