Longa de Asia Argento está entre estreias de cinema da semana
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Longa de Asia Argento está entre estreias de cinema da semana

Rafael Sousa Muniz de Abreu

30 de junho de 2016 | 15h40

CINER2 INCOMPRESA

Foto: Divulgação.

Embora afirme que o longa não é autobiográfico, Asia Argento admitiu que Incompreendida
é inspirado em fatos de sua vida. Filha da atriz Daria Nicolodi e do cineasta italiano Dario Argento, sua biografia tem semelhanças com a de Aria (Giulia Salerno), a pequena protagonista do filme, entre o drama e a comédia.

Na Roma dos anos 1980, a menina de nove anos é não só incompreendida como maltratada pelo pai (Gabriel Garko), um ator famoso; pela mãe (Charlotte Gainsbourg), uma pianista instável; e pelas irmãs, paparicadas pelos dois.

Num contexto violento e negligente, Aria tem poucas estratégias para resistir. Consegue consolo no gato e na melhor amiga, Angélica (Alice Pea). Apesar de todo o sofrimento, ‘Incompreendida’ encontra graça e ironia nos personagens, com atuações caricatas.

 

Estreia do cantor e compositor Alceu Valença como cineasta, A Luneta do Tempo foca os tempos de banditismo social no País. Na trama, as ações do cangaceiro Lampião (Irandhir Santos) e de sua mulher, Maria Bonita (Hermila Guedes), inspiram uma longeva rivalidade com o policial Antero Tenente (Servílio de Holanda).

 

Em Nós ou Nada em Paris, o comediante Kheiron, que dirige e protagoniza o filme, se volta para as origens de sua família. Na tela, ele interpreta o papel do próprio pai, Hibat. Nos anos 1980, em meio à revolução iraniana, seu ativismo o levaria a fugir do Irã. O destino era Paris, onde Kheiron foi criado.

 

 

OUTRAS ESTREIAS

Futuro Junho
(Brasil/2015, 100 min.) – Documentário. Dir. Maria Augusta Ramos. Quatro trabalhadores paulistanos têm as rotinas filmadas, logo an-tes da Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil: um metalúrgico, um motoboy, um analista financeiro e um metroviário.

A Morte de J.P. Cuenca
(Brasil/2015, 120 min.) – Documentário. Dir. João Paulo Cuenca. O longa de estreia do escritor João Paulo Cuenca é baseado numa história que ele mesmo viveu em 2008. Na ocasião, ele teve a identidade roubada, e dado como morto.

Porta dos Fundos – Contrato Vitalício (leia resenha aqui)
(Brasil/2015, 100 min.) – Comédia. Dir. Ian SBF. Com Fábio Porchat, Gregório Duvivier, Clarice Falcão. O longa é inspirado na famosa série de esquetes cômicos. No longa, o ator Rodrigo, embebedado, assina um contrato em que promete participar do próximo filme de Miguel. O cineasta só ressurge dez anos depois, com um projeto que põe em risco a carreira do ator, já famoso.

Procurando Dory
(Finding Dory, EUA/2016, 102 min.) – Animação. Dir. Andrew Stanton, Angus MacLane. A personagem de ‘Procurando Nemo’ (2003), uma peixinha com perda de memória recente, lembra que se separou de sua família quando criança. Decide procurar os pais a todo o custo, fazendo uma jornada arriscada
até eles.

Tio Bernard – Uma Antilição de Economia
(Oncle Bernard – L’anti-leçon D’économie, Canadá-Espanha/2015, 79 min.) – Documentário. Dir. Richard Brouillette. Uma entrevista realizada em 2000 com o economista Bernard Maris, morto no ataque ao Charli Hebdo, em janeiro do ano passado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: