Confira seis cafés em espaços culturais que valem uma pausa
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Confira seis cafés em espaços culturais que valem uma pausa

Redação Divirta-se

02 de junho de 2016 | 18h14

Visitamos seis cafés que ficam dentro de espaços culturais. Confira o melhor de cada um deles, além de dicas para aproveitar a programação dos locais.

CAFÉ DO PATEO

Foto: Márcio Fernandes/Estadão

O espaço, no Pátio do Colégio, é um refúgio no centro paulistano, com mesas ao lado do jardim do Museu Anchieta. Logo na entrada, o balcão exibe especialidades como a broa de milho (R$ 5,50), os salgados vegetarianos e a tortinha de carne-seca com Catupiry (R$ 7,50), que fazem boa companhia ao expresso da Fazenda Pessegueiro (R$ 5) e ao chocolate quente cremoso (R$ 8). A casa também serve sanduíches e pratos no almoço. Mas não saia sem provar a musse cremosa de queijo com pedaços de goiabada (R$ 13).

Lgo. Pateo do Collegio, 2, Centro, 3105-8512. 9h/16h45 (sáb. e dom., até 16h30; fecha 2ª). Cc. e Cd.: todos.

APROVEITE PARA

Parte da história da fundação da cidade de São Paulo é preservada no Museu Anchieta, fundado em 1979 pela Companhia de Jesus – ordem religiosa dos jesuítas, que cuida do complexo do Pátio do Colégio. O acervo reúne peças de arte sacra, painéis, mapas e maquetes. Além da visita ao museu (R$ 2/R$ 8), reserve tempo para conhecer a Cripta, atualmente com peças indígenas, e a Igreja São José de Anchieta.

CAFÉ COLOMBIANO

Foto: Lucinéia Nunes/Estadão

O espaço de convivência da Oficina Cultural Oswald de Andrade ganhou um canto mais colorido com a abertura deste café, em 2014. Ali, a brasileira Patrícia Russo e seu marido colombiano Rubem Dario servem quitutes e pratos típicos das duas cozinhas. A qualquer hora, é possível pedir uma das empanadas fritas (R$ 4) para acompanhar o cappuccino feito com café nacional (R$ 6,50) ou colombiano (R$ 8). No almoço, há ‘Arepa’ (R$ 12,90), um disco de massa de milho, com carne, salada e guacamole; e os pratos do dia, por R$ 20,90 (2ª a 6ª). Mas o destaque fica por conta do café da tarde colombiano, servido a partir das 16h30, com uma mesa forrada de doces e salgados, como as miniarepas, bolos, quiche, torta de legumes, pães e carnes (R$ 39,90, o quilo).

R. Três Rios, 363, Bom Retiro, 3221-5558 e 4349-6200. 10h/21h (fecha dom.). Cc. e Cd.: todos.

APROVEITE PARA

A exposição ‘Issoéossodisso’ reúne 34 obras de Lenora de Barros, entre vídeos, fotoperformances, fotografias e trabalhos sonoros (9h30/21h30; sáb., 13h30/23h30; fecha dom.). Outra dica é o espetáculo ‘A Sagração da Primavera: Quadros de uma Dívida Não Paga’, com a companhia pH2: Estado de Teatro, que encerra temporada com sessões hoje (3) e sábado (4), às 20h. As duas atrações são gratuitas.

CAFÉ RISTORO

Nos ‘fundos’ da Casa das Rosas, o café tem ambiente agradável – se divide entre um pequeno salão coberto e uma área ao ar livre no pátio da instituição. Aberto há oito anos, o Ristoro se especializou em doces italianos, como a sflogliatella (R$ 10,50), massa folhada recheada com creme de baunilha, ricota e frutas cristalizadas. Mas também serve opções como o sanduíche de rúcula, tomate e muçarela de búfala no pão de focaccia (R$ 21; foto). Uma das sobremesas mais pedidas é a torta de doce de leite com lascas de amêndoa (R$ 14, a fatia; foto). Todos os quitutes são produzidos pelo Il Pastaio Pasta Fresca, restaurante italiano que funciona na Alameda Santos há mais de 40 anos. De lá, também saem as massas do almoço executivo, servido de segunda a sexta.

Av. Paulista, 37, Bela Vista, 3289-8897. 9h/22h ( dom. e 2ª, 9h/19h). Cc. e Cd.: todos.

APROVEITE PARA

O ‘Rosas & Lótus: A Índia na Casa das Rosas’, realizado com o Consulado Geral da Índia, reúne atividades relacionadas ao país. Hoje (3), o longa ‘Como Estrelas na Terra’ (2007), de Aamir Khan e Amole Gupte, é exibido às 19h30. No sábado (4), haverá degustação de chás indianos (10h30), declamação de poesia do país (11h) e ainda uma aula aberta de ioga (11h30).

No domingo (5), das 14h às 18h, no ‘SOS Literatura – Pronto Atendimento’, especialistas do mercado editorial tiram dúvidas e dão orientação a autores iniciantes e pessoas que se interessam pela carreira literária. Tudo grátis.

CAFÉ MASP SUPLICY

A abertura de duas unidades do Suplicy no Masp, em outubro do ano passado, segue reforçando a influência da italiana Lina Bo Bardi na instituição – assim como o restaurante, os cafés são equipados com bancos, mesas e cadeiras ‘Girafa’, desenhados pela arquiteta com Marcelo Ferraz e Marcelo Suzuki nos anos 1980. Entre as opções do cardápio estão um bom expresso (R$ 7,50, duplo), empanadas como as de queijo e cebola, carne, frango e palmito (R$ 8,50), fornecidas pelo Empanadas Caminito, e a minimarzipã (R$ 5,90). A saborosa ‘Lemon & Blueberry’ (R$ 6,90), torta recheada com ganache de limão-siciliano e calda de mirtilo, também é uma ótima pedida.

Masp. 1º andar e subsolo. Av. Paulista, 1.578, Bela Vista, 3251-5644. 10h/18h (5ª, 10h/20h; fecha 2ª). Entrada: R$ 25 (3ª, grátis). Cc. e Cd.: todos.

APROVEITE PARA

Durante o mesmo período de funcionamento do café, é possível visitar exposições como ‘Acervo em Transformação’, que resgata os cavaletes de vidro criados por Lina para o projeto expográfico original do museu. Obras de artistas como Cézanne, Monet e Degas são exibidas no 2º andar, em ordem cronológica.

Já ‘Histórias da Infância’, que ocupa o 1º andar e o subsolo, tem curadoria de Adriano Pedrosa, Fernando Oliva e Lilia Schwarcz. A mostra reúne 200 obras, entre pinturas, esculturas, fotografias e vídeos, que representam a primeira fase da vida.

De diferentes estilos e períodos, a seleção inclui obras como a tela ‘O Escolar’ (1888), do pintor holandês Vincent Van Gogh, e a fotografia ‘Brasília Teimosa’ (2005), da artista
Barbara Wagner.

PRÊT NO MAM

Mam

Foto: Paul Altain/Div.

Com uma bela vista para o Jardim de Esculturas do Parque Ibirapuera, o café e restaurante anexo ao MAM é um lugar amplo e elegante. E costuma atrair turistas, brasileiros ou não. No dia da visita do Divirta-se, franceses e italianos frequentavam o local como se fossem de casa. Entre as opções de bebida, vale provar o chocolate quente (R$ 6,50, o médio; R$ 7, o grande). Também há chás nacionais (R$ 4,50) e importados (R$ 5). Para o lanche, o sanduíche de alho-poró com queijo brie (R$ 14) é uma excelente pedida. Se quiser optar por algo mais leve e rápido, prove o pão de parmesão (R$ 2,50). Para quem preferir almoçar no local, o restaurante serve bufê à vontade (R$ 58, 3ª a 6ª; R$ 63, sáb., dom. e fer.).

Pq. Ibirapuera, s/nº, portão 3, 5085-1306. 11h/16h (fecha 2ª). Cc. e Cd.: todos.

APROVEITE PARA

É a última oportunidade de visitar a exposição ‘Natureza Franciscana’. A mostra é organizada a partir das estrofes do ‘Cântico das Criaturas’, de Francisco de Assis, e fica em cartaz no MAM (10h/18h; fecha 2ª) até domingo (5), quando o museu tem entrada gratuita. Nos demais dias, ela custa R$ 6. Aproveite também para frequentar a biblioteca, com documentos sobre a história da arte no Brasil. O espaço fica aberto de 3ª a 6ª, das 10h às 18h.

CAFETERIA CAFEZAL

CCBB

O edifício do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), construído em 1901, abriga o café, que tem mesas dentro e também do lado de fora. Em meio à correria dos pedestres, muitos param para relaxar. Nesses dias de frio, vale provar o ‘Choconutella’ (R$ 11; foto abaixo), chocolate quente com creme de avelã. Cafés coados na máquina Hario também fazem parte do cardápio.

Choconutella

Foto: Renato Vieira/Estadão

O de grão Terroá, com aromas de caramelo e chocolate, custa R$ 6. Entre as opções de salgados, estão quiches (R$ 11), tortas (R$ 11) e pão de queijo recheado, que pode vir com manteiga, requeijão, Nutella ou doce de leite (R$ 6). Não podem faltar os doces, como o cheesecake e a torta de limão, ambos por R$ 8,50. Outra boa opção é o brownie com sorvete (R$ 12).

R. Álvares Penteado, 112, Sé, 3113-3651. 9h/20h30 (fecha 3ª). Cc. e Cd.: todos.

APROVEITE PARA

A mostra ‘A Crônica dos Mortos-vivos’ exibe filmes do cineasta George A. Romero. No sábado (4), às 15h, há sessão do clássico ‘A Noite dos Mortos-vivos’ (1968). O ingresso custa R$ 5. Obras de pós-impressionistas compõem a exposição ‘O Triunfo da Cor’. A organização sugere agendar a visita, gratuita, pelo site www.ingressorapido.com.br. Há visitações de hora em hora, entre 9h30 e 19h30, exceto às terças, dia em que o CCBB fecha.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: