‘Julieta’, de Almodóvar, é melodrama com suspense
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Julieta’, de Almodóvar, é melodrama com suspense

Rafael Sousa Muniz de Abreu

07 Julho 2016 | 14h00

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Após ‘Os Amantes Passageiros’ (2013), comédia que se passa em um avião, o diretor espanhol Pedro Almodóvar volta ao suspense e ao melodrama em Julieta, indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes deste ano. O novo longa é baseado em três con-tos do livro ‘Fugitiva’ (2004), da escritora canadense Alice Munro, e retoma o estilo pesado e sombrio do elogiado ‘A Pele que Habito’ (2011).

No centro da trama está Julieta (Emma Suárez), uma mulher mais velha prestes a se mudar de Madri, onde vive sozinha. Dali a poucos dias, pretende morar com o namorado Lorenzo (Darío Grandinetti) em Portugal, a convite dele. Apesar de já estar com o apartamento quase vazio, ela acaba mudando de ideia um dia antes de viajar.

Antes disso, ao caminhar pela cidade, ela esbarra com Beatriz (Michelle Jenner), uma amiga de infância de sua filha Antía (Priscilla Delgado), até então não mencionada. Ao descobrir que Beatriz encontrou Antía recentemente, a protagonista se desconcerta. É este encontro que motiva Julieta a permanecer em Madri – e a revisitar um passado traumático por meio de cartas que escreve à filha, que não vê há anos. A partir daí, o enredo se concentra na figura da Julieta jovem (Adriana Ugarte). O longa explora o
kitsch da fotografia e da direção de arte com um pé no suspense. Com expressões exageradas e cores quentes, o resultado é um filme de força dramática elegante.